Já imaginou limpar uma obra famosa e valiosíssima com saliva? Pois a artista californiana Nina Katchadourian descobriu que sim, isso existe. A técnica tem até nome: “solução enzimática”.

Se o pó é o pior inimigo da obra de #Arte, a saliva, no entanto, pode ser uma inesperada aliada. Katchadourian se encontrou com vários especialistas do mundo da arte que possuem a missão de limpar e cuidar das obras delicadas e raras do Moma, o #Museu de Arte Moderna de Nova Iorque. Sua principal descoberta foi que a obra “Vaso com Flores” (1908), do pintor espanhol Pablo Picasso, foi limpa com saliva humana.

O método, que é aprovado por especialistas, surpreende: “é difícil falar sobre este procedimento porque existem muitas conotações humorísticas”, disse Anny Aviram, uma das responsáveis pela manutenção das pinturas do Moma.

Publicidade
Publicidade

As informações são do Jornal de Angola. “A composição da saliva é eficaz para limpar obras de arte porque contém 90% de água e os outros 10% são compostos por agentes e minerais”, continua ela, que assume já ter limpo diversos quadros com a própria saliva.

Katchadourian teve acesso ilimitado a todas as áreas do Moma por vários meses, devido à sua pesquisa sobre os efeitos do pó nas obras de arte. Foi assim que ela descobriu sobre a técnica da saliva. Para a limpeza completa de um quadro, leva-se bastante tempo. Primeiro passa-se um cotonete com saliva e depois outro seco para retirar a sujeira. Katchadourian também descobriu que nem sempre é possível utilizar a saliva: “depende do que a pessoa comeu antes”.

O Moma recebe aproximadamente 12 mil visitantes diários e possui em seu acervo obras importantes como “A Noite Estrelada”, de Van Gogh; “A Persistência da Memória”, de Salvador Dalí; e “As Latas de Sopa”, de Andy Warhol.

Publicidade

A arquitetura do edifício, localizado na Quinta Avenida, acaba “colaborando” para que o pó suba numa espécie de “efeito chaminé”, por isso o museu possui diversos funcionários contratados para cuidar da limpeza diária. O museu possui também um gerador elétrico para emergências e um plano de urgência, caso seja necessário reunir todas as telas numa mesma sala: a temperatura e as condições do local conservariam sem problema e por muitos dias todas as peças. #Cultura