O jovem bruxo Newt Scamander (Eddie Redmayne, vencedor do Oscar em A teoria de tudo) acaba de chegar em Nova York. Ele carrega uma mala, e a razão dessa sua viagem é um mistério. Nesse mesmo tempo, a comunidade de bruxos americana está às voltas com um sério problema: alguém, ou algo, tem, indevidamente, dado mostras de poder mágico por aí, aos olhos dos "trouxas" - também chamados de não-mágicos. Como a reação dos "trouxas" à magia e bruxaria é sempre negativa, a comunidade tem motivos de sobra para se preocupar.

E confusão pouca parece ser bobagem: por acidente, Scamander e um "trouxa" têm suas malas, iguais, trocadas.

Publicidade
Publicidade

E é claro que o "trouxa" abre a mala.

Com essa mistura de tramas, o primeiro #Filme de uma série de cinco chega aos cinemas, para deleite dos fãs de #Harry Potter. Mas é bom lembrar que Animais fantásticos e onde habitam não traz o famoso bruxinho; essa história se passa antes de Harry Potter nascer. Newt Scamander é o autor do bestiário usado na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, mas ele ainda nem escreveu o livro.

Mesmo sem o bruxinho, o filme agrada. Os efeitos são ótimos, alguns eletrizantes (quase como nos filmes de grandes catástrofes, só que mais "mágicos"), e podemos conhecer algumas das criaturas descritas no famoso livrinho vermelho, duplicata do exemplar de Harry Potter, com suas anotações.

Entre essas criaturas, podemos citar o curioso e adaptável Occamy, o fofíssimo e bagunceiro Pelúcio ( Niffler), com seu hábito de surrupiar coisas brilhantes como moedas dos cofres de bancos ou joias das vitrines de joalherias, além de alguns outros bichinhos, todos inofensivos ou passíveis de serem domesticados por bruxos.

Publicidade

Ficaram faltando, portanto, os animais perigosos para magos, como a acromântula e o nundu, e os animais de origem mitológica, como o manticore, o centauro, a quimera, o basilisco, e a própria esfinge - além do mais famoso de todos, o dragão. Esse fez falta no filme.

Falar em continuações, em geral, dá medo, mas vamos torcer. Quem sabe ainda veremos esses bichinhos em histórias à altura?

Animais fantásticos e onde habitam tem direção de David Yates e roteiro da própria J. K. Rowling, em sua estreia como roteirista. A produção é de David Heyman, que também produziu os oito filmes da franquia Harry Potter. #Cinema