O ótimo diretor responsável pela reabertura do universo mágico de J. K. Rowling com '#Animais Fantásticos e Onde Habitam' foi David Yates, que dirigiu também os quatro últimos longa-metragens de "#Harry Potter".

O blockbuster é um dos mais esperados do ano de 2016, e não decepciona. É cheio de efeitos especiais de alta qualidade, com personagens completamente novos e repletos de carisma, em um roteiro empolgante e bem construído. São aproximadamente 2 horas e 15 minutos de filme, nas quais o tempo corre sem ser notado, e o público poderá acompanhar uma jornada sobre magia da mesma maneira que aconteceu com o bruxinho mais famoso do mundo, ao passo que é completamente diferente.

Publicidade
Publicidade

A trama se passa aproximadamente setenta anos antes da famosa saga do "menino que sobreviveu". #J. K. Rowling, além de criadora, foi a roteirista, e apresentou o magizoologista Newt Scamander (Eddie Redmayne), um rapaz britânico que chega a Nova York portando somente uma maleta onde abriga as mais diversas e raras espécies de animais poderosos, em busca de um objetivo muito especial, e incomum.

Após reviravoltas na história, o personagem contará com a ajuda de Porpentina Goldstein (Katherine Waterston) e da sua irmã "legilemente" - isto é, que tem a habilidade de ler pensamentos - Alison Sudol (Queenie Goldstein), além de Jacob Kowalski (Dan Fogler), um trouxa/não-magi que se une aos três bruxos e serve de alívio - hilário - cômico.

Algo que chamou a atenção neste grupo foi a forma como o sentimento de amizade foi construído, lidando de maneira profunda e progressiva a cada desenrolar da história, entre uma aventura e outra.

Publicidade

Os ganchos deixados para uma sequência foram bastante nítidos, mas construídos de forma madura e delicada. Eis que surge a maior lição do longa: entre duelos mágicos e animais fantásticos, quem rouba a cena é um humano que jamais teve conhecimento algum deste universo.

Sendo assim, o maior destaque individual vai para o coadjuvante Jacob. Dan Fogler dá um verdadeiro show em cena, puxando a atenção para si toda vez que está presente. Ótimo! O vencedor do Oscar, Eddie Redmayne, como sempre, faz bonito na pele do introspectivo Newt.

Contudo, este filme vai além dos personagens bem explorados, ele abusa de debates quase que filosóficos, como por exemplo: "A amizade é mais importante que se livrar de uma situação perigosa?"; "Em que se deve acreditar em um universo de poderes ilimitados?"; "É possível enfrentar um terrível vilão sem perder sua humanidade?"; "E sobre a magia? Usar ou não?".

David Yates traz uma direção praticamente impecável, onde pôde se aproveitar de seu conhecimento vasto nas obras de J.

Publicidade

K. Rowling, que como sua aliada na produção do roteiro, possibilitou que ambos passassem suas poderosas linhas de pensamento para as telonas. Diferente de Harry Potter, Animais Fantásticos avança em uma linha um pouco mais obscura. E as diferenças entre o mundo bruxo de Londres e de Nova York são gritantes, por isso, embora seja semelhante, é algo bastante novo.

Animais Fantásticos e Onde Habitam‘ é apenas o primeiro dos cinco filmes já confirmados pela Warner Bros e J. K. É uma introdução fantástica de um grupo seleto de personagens que precisa lidar constantemente com o inusitado.

Prestes a entregar seu manuscrito ao Ministério da Magia, Newt Scamander será o magizoologista mais famoso do mundo. Fiquem atentos! O universo bruxo tem muito a lhes ensinar.