Dave Mustaine, guitarrista, líder e dono do Megadeth, anunciou em abril de 2015 a entrada do guitarrista brasileiro Kiko Loureiro para a banda. A notícia encheu de orgulho o segmento do heavy metal brasileiro, pois nunca um músico nascido por aqui integrou de forma efetiva uma das principais bandas do mundo no estilo. É claro que não se pode nos esquecer de nomes como o Sepultura, Angra e Krisiun, bandas brasileiras que alcançaram o sucesso e o reconhecimento internacional, porém, mesmo com diversos músicos nascidos no Brasil integrarem bandas internacionais, nenhum havia alcançado tal posição em um grupo com tanto destaque no cenário mundial.

Publicidade
Publicidade

A relação entre Dave e Kiko era compartilhada nas redes sociais e demonstravam ser sadia, a ponto de Mustaine declarar que Loureiro era o melhor guitarrista que o #Megadeth tinha tido até então, além de considerar o brasileiro como o seu melhor parceiro em todos os tempos. E olha que a concorrência não era fácil, pois já passaram nove outros antes de Kiko desde a fundação, em 1983. Kiko Loureiro também não é nenhum iniciante, já que entre seus vários projetos, destaca-se o Angra, banda brasileira em que tocou desde a sua fundação, em 1991 até a saída para o Megadeth.

O entrosamento entre os músicos foi tanto, que em janeiro de 2016 saiu o excelente álbum Dystopia. Seguiu-se então a turnê para divulgação do álbum, passando pelo Brasil no mês de agosto. E foi durante esta passagem pelas nossas terras que parece que o caldo entornou.

Publicidade

De acordo com fontes da banda, Dave Mustaine proibiu que Kiko Loureiro subisse ao palco e desse uma canja com o Angra no show de Brasília/DF. O guitarrista brasileiro não gostou da ordem e confrontou o patrão. Desde então, os conflitos entre os dois aumentaram.

Dicas de que não se trata de um boato

Kiko removeu recentemente do seu Instagram a informação de ser guitarrista do Megadeth. Tirou também o site da banda norte-americana do espaço devido, trocando-o pelo seu site particular. No Facebook, o guitarrista brasileiro removeu a capa do álbum Dystopia, mas mantém a informação de ser membro do Megadeth.

Do outro lado, Justis, filho de Dave Mustaine, postou no seu Instagram que Martin Friedman, ex-guitarrista do próprio Megadeth, voltou a usar a marca de guitarras da mesma época em que tocou na banda do seu pai. Recentemente, Friedman negou qualquer interesse em voltar a trabalhar com Mustaine.

É preciso salientar que o Megadeth não postou qualquer informação oficial a respeito da demissão de Kiko Loureiro, mas conhecendo o passado de Dave Mustaine, é possível acreditar que o ciclo do brasileiro realmente se encerrou numa das maiores bandas de heavy metal do mundo. #HeavyMetal #DaveMustaine