O diretor de #Cinema Pablo Larraín, além de ter o mesmo nome, possui a mesma nacionalidade de um dos maiores poetas de todos os tempos, Pablo Neruda. Neste filme, que concorre ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, porém, o tema não é a poesia de Neruda e sim, sua vida política.

É o próprio diretor quem explica: "Tem elementos políticos e poéticos, mas, no fundo, é um filme sobre um policial que dá sentido a sua vida ao perseguir o poeta".

Um filme policial, com um toque de comédia, outro de drama, relata o período da vida de Neruda no qual o escritor foi perseguido pelo governo chileno que, em 1948, decretou a chamada "Lei Maldita", contra os comunistas.

Publicidade
Publicidade

Durante os últimos 25 anos de sua vida, até a data de sua morte em 23 de setembro de 1973, o poeta foi um militante do Partido Comunista.

Filmado em Santiago e Valparaíso, no Chile, e em Buenos Aires, na Argentina, Neruda tem o chileno Luis Gnecco interpretando o poeta, e o ator mexicano Gael García Bernal no papel do policial Óscar Peluchonneau, que o persegue. Sobre seu personagem, Bernau disse se tratar de "um policial triste, resssentido, um fascista amoroso, se é que existe esta definição".

O filme mostra como Neruda começou a se tornar um mito. Aos 44 anos de idade, senador, era um crítico do governo no Congresso. Perseguido, tentou, sem sucesso, fugir do país. Teve início aí, sua vida clandestina.

Curiosidades sobre Pablo Neruda

Neruda foi diplomata, começando sua carreira em 1927, como cônsul do Chile na Birmânia, cargo do qual foi destituído em 1936, quando estourou a Guerra Civil na Espanha.

Publicidade

Elegeu-se senador em 1945, ano em que homenageou o líder comunista brasileiro Luís Carlos Prestes, no Estádio do Pacaembu, diante de um público de cem mil pessoas.

Em 1950 publicou "Canto Geral", obra de cunho explicitamente político.

Em 1953, construiu uma casa ao pé da Cordilheira dos Andes, em Santiago do Chile, onde, além de receber amigos, encontrava-se clandestinamente com sua amante Matilde. Apelidada "La Chascona", a casa hoje é um museu que expõe objetos pessoais do poeta.

Pablo Neruda recebeu o prêmio Nobel de Literatura em 1971 e foi chamado pelo então presidente do Chile Salvador Allende, para ler para mais de 70 mil pessoas no Estádio Nacional.

Morreu logo após o golpe militar, que aconteceu naquele país em 11 de setembro de 1973. #Oscar 2017 #Literatura