Baseada em uma história original por J.K. Rowling, Jack Thorne e John Tiffany, uma nova peça por Jack Thorne, Harry Potter e a Criança Amaldiçoada é a oitava história na série Harry Potter e a primeira história oficial de Harry Potter a ser apresentada no palco. A peça recebeu sua estreia mundial no London's West End no dia 30 de julho de 2016.

Sempre foi difícil ser Harry Potter e não tem sido tão fácil agora que ele é um empregado saturado do Ministério da Magia, um marido e pai de três crianças em idade escolar.

Enquanto Harry luta com um passado que se recusa a ficar onde deve, seu filho mais novo, Albus deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis.

Publicidade
Publicidade

Enquanto o passado e o presente se fundem ameaçadoramente, ambos pai e filho aprendem a desconfortável verdade: algumas vezes, a escuridão vem de lugares inesperados. No aniversário de J.K.Rowling, criadora de Harry Potter (e também no dia do aniversário desse bruxinho tão querido), acontece o lançamento do roteiro de ensaio em formato de livro da mais nova (e, segundo Rowling, última) aventura no mundo de Harry Potter.

Harry Potter, teve pouco revelado sobre seu roteiro até 31 de julho, justamente porque a escritora J.K. Rowling pediu a todos, com a hashtag #KeepTheSecrets que não revelassem os segredos, e para respeitar essa escolha, não terá spoilers da peça, apenas uma descrição das personalidades e relacionamentos dos personagens. Mas fiquem tranquilos que faremos uma com novidades.

A peça de teatro acompanha a vida das famílias do trio de ouro: Harry, Ron e Hermione.

Publicidade

Harry, que, segundo o que vemos no epílogo de Harry Potter e as Relíquias da Morte, casou-se com Ginny Weasley e teve três filhos: James Potter, Lily Potter e Albus Potter, este que será o pivô da maior parte do desenvolvimento da história. Ron e Hermione, também como vimos no epílogo do último livro, casaram-se e tiveram dois filhos: Rose e Hugo Granger-Weasley. O livro começará de onde o epílogo parou: quando Albus, James e Rose embarcam no Expresso de Hogwarts a caminho do seu primeiro ano na escola. Cheios de expectativas e, principalmente, medos, os três olham para seus pais em busca de apoio.

Na parte 1, somos representados a todo aquele mundo de magia de que sentimos tanta falta. Enquanto Albus e Rose embarcam no Expresso de Hogwarts, seus medos tornam-se os do leitor: será que conhecerão seus novos amigos nessa primeira viagem, como aconteceu a seus pais?

O próprio Harry, por outro lado, encontra-se orgulhoso do filho durante o embarque, porém logo percebemos que Harry não está tão tranquilo quanto esperamos, depois da Batalha de Hogwarts: como diz a sinopse da peça, Harry está cansado e tem problemas com o seu passado.Também estão na peça de Draco Malfoy e seu filho, Scorpius, que também sofre com o legado de seu nome.

Publicidade

Podemos dizer no entanto, que para que a trama se desenrole, é necessária uma referência inesperada aos anos de Harry em Hogwarts, inesperada ao ponto de que é estranha ao leitor - ou espectador - e poderia ter sido qualquer outro o catalisador das desavenças que compõem Harry Potter and The Cursed Child. Da mesma forma, o grande problema, o mal que nossos heróis devem lutar, é parcamente desenvolvido, também poderia ter sido outro, ou melhor, a forma que o mal tomaria nessa história. Ainda assim, não são tão grandes problemas para a trama e permitem que ela se desenvolva plenamente.

O leitor vai se surpreender com algumas aparições. Porque é isso de que se trata Harry Potter, rever quem nos fazia falta há tanto tempo, ver que estão bem de certa forma, e que de outra não estão; simpatizar com suas dores e se preocupar com eles quando fazem a decisão errada, é isso que faz com que a magia continue viva, é isso que contagia e liberta nossa mente para algo mágico, que viajamos no mundo da fantasia e continuamos vivenciando essa grande história com a mente, algo que sempre será um amor épico e infinito, entre o elenco e o enredo de toda história. #HarryPotter #Livros #Curiosidades