A cena do Rock brasileiro está a todo vapor, pois milhares de bandas surgiram nos últimos anos e isso faz com que o underground se mantenha vivo.

Algumas bandas já estão no caminho para alcançar um público fiel, enquanto outras já chegaram nesse objetivo.

Nesse artigo abordaremos algumas bandas que, em nossa opinião, serão as líderes do #Rock nacional em alguns anos.

Scalene

Falar de Rock em 2016 e não citar o Scalene é um pecado gravíssimo, pois os caras estão escrevendo seu nome no ”hall das grandes bandas”.

Com três álbuns de estúdio e um DVD, o Scalene chega para 2017 em sua melhor forma musical, e quem sabe, não possa surgir um novo trabalho? Parece que a banda tem “uma fonte de inspiração” muito cheia, pois ao decorrer desse tempo foram lançadas as canções ‘Vultos’, ‘Inércia’ e ‘Entrelaços’.

Publicidade
Publicidade

Sem contar que a banda já havia lançado, há pouco mais de um ano, o álbum ‘Éter’, que foi eleito o melhor 'Álbum de Rock em Português', no Grammy Latino 2016.

Com letras profundas, peso nas guitarras e a voz característica do vocalista Gustavo Bertoni, o Scalene chega para 2017 em alta. O amadurecimento da banda nos faz entender que eles vieram para ficar durante muito tempo.

Ouça 'Éter':

Veja também: Scalene ganha Grammy Latino

Far From Alaska

Formada em Natal, o ‘Far From Alaska’ vem ganhando cada vez mais notoriedade na cena de rock nacional. Formada por cinco integrantes, a banda é figura presente nos festivais do underground brasileiro.

Além de um EP, 'Stereochrome', de 2012, a banda tem um disco de estúdio, o ‘Modehuman’, lançado pela gravadora Deck, em 2014.

Além de fortalecer a cena de #Música nas cidades brasileiras, o Far From Alaska já tocou no conhecido festival ‘South by Southwest’ (SXSW), no Lollapalooza #Brasil, e ainda ganhou o prêmio de ‘Artista Revelação’, no Midem Awards, uma premiação internacional.

Publicidade

Com um som pesado e cheio de riffs de guitarra, que são obras do guitarrista Rafael Brasil, a banda apresenta um som que é uma missão difícil de descrever, pois nele pode-se encontrar muitas referências, porém está agradando aos fãs e isso é o importante.

Ouça 'Modehuman':

Medulla

Formada em 2005, pelos gêmeos Keops e Raony, o Medulla vem há mais de uma década se firmando na cena de rock nacional. Com três discos lançados, a banda arrasta os fãs, apelidados de "movimento", para lotar suas apresentações em todos os quatro cantos do brasil.

Com uma sonoridade que passa pelo Rock e chega ao Rap, as apresentações da banda têm uma "vibe" muito forte e animada, muito por causa da presença de palco dos irmãos Keops e Raony

‘Deus e o Átomo’ é o trabalho mais recente da banda e conta com participações de ‘Marcelo D2’, ‘Martin’, ‘Teco Martins’, ‘Síntese’ e ‘Helena’ ‘D’Troia’.

Ouça 'Deus e o Átomo':

Supercombo

A banda é hoje uma das maiores bandas da cena brasileira. Consolidou-se de verdade no ano passado e acumulou milhares de fãs por todo o Brasil.

Publicidade

"Rogério" é o trabalho mais recente do grupo e conta com uma sonoridade “estranha” aos ouvidos de quem não conhece a banda. Para os fãs, o álbum é uma continuação de seu sucessor ‘Amianto’ (2014), porém com uma quantidade de elementos muito maior que o trabalho anterior.

A banda “abriu o leque” de referências e montou um verdadeiro quebra-cabeça, onde se pode notar um pouco de cada influência. Destacamos o reggae da canção a ‘A Piscina e o Karma’, os elementos da música latina na faixa ‘Embrulho’ e os famosos “loppings” de DL4 na canção ‘Magaiver’, que conta com a participação dos irmãos Keops e Raony, do Medulla.

Ouça 'Rogério':