Louis Drax é um menino de nove anos de idade. Problemático, tem a tendência de sofrer acidentes quase fatais. Seus pais estão com o relacionamento em crise. Para comemorar o aniversário do filho, decidem fazer um piquenique na floresta. O evento termina com Louis despencando de um penhasco. O pai desaparece, e o menino é levado para o hospital, onde permanece em coma. Sobre o que aconteceu no passeio, os médicos e a polícia têm somente a versão da mãe. E será que ela diz a verdade?

A Nona Vida de Louis Drax é um livro perturbador. Não que seja difícil de se ler; é um suspense muito interessante. Mas perturba pelo conteúdo.

Publicidade
Publicidade

Temos aí uma mistura de realismo com ficção, abordando um tema forte: a violência - violência no lar, violência psicológica e manipulação. Nem crianças estão imunes.

São duas narrativas: o próprio Louis, em coma, conta sua história, enquanto, no mundo dos vivos, se desenrola uma investigação policial sobre o estranho acidente. E um envolvimento amoroso e manipulativo entre a mãe do menino e o médico responsável pelo caso tem início.

A recente adaptação para o cinema, feita pelo diretor francês Alexandre Aja (Piranha e Amaldiçoado, entre outros filmes de terror), acertaouna mescla de narrativas e na parte fantástica da história. Os personagens de Natalie, mãe de Louis, e do médico, doutor Allan Pascall, perderam seus perfis originais. E Aja deu ao #Filme um final diferente - e, até certo ponto, mais suave, do que o original.

Publicidade

A autora, a inglesa Liz Jansen, foi bem mais dura com seus personagens.

Jensen caracteriza suas obras pela mistura do real com o fictício e pelo enfoque em temas sociais, como é o caso de A Nona Vida de Louis Drax. Popular em seu país de origem, ela escreveu oito #Livros até o momento, e esse foi o único publicado no Brasil. Suas histórias são distópicas, e seu trabalho tem sido alvo de estudos literários devido ao conteúdo, à maneira como a autora estrutura seus romances e, claro, ao imaginário que possui.

A Nona Vida de Louis Drax. Liz Jensen. Trad. Maria Luiza X. de A. Borges. Editora Record. 238 págs. R$ 29,90. #Literatura