O Festival Sêla possui dois significados. Essa foi a definição dada por Camila Garófalo, em entrevista à Amanda Nogueira e Victoria Azevedo da Folha de #São Paulo, para descrever o evento que irá ocorrer a partir da próxima quarta-feira, 1º de fevereiro, na cidade de São Paulo. "O primeiro é por ser o feminino de selo. O segundo, essa ideia de a mulher 'ser ela', de se colocar no lugar da outra e ser complacente com toda a opressão que ela já pode ter sofrido", comentou Garófalo.

Com base no Centro #Cultura de São Paulo, mas com intervenções em outros espaços, o grupo terá a presença não apenas de cantoras como Tiê, cujo o último trabalho foi lançado em 2014 e teve uma das músicas mais tocadas com 2015 ("A Noite").

Publicidade
Publicidade

Mulheres do cenário musical, que trabalham nos bastidores, como Anna Tréa, instrumentista que lançou o álbum "Clareia" no ano passado, também farão parte do festival, que deseja mostrar que lugar de mulher é no palco - e onde ela quiser.

As cantoras transexuais Raquel Virgínia e Assucena Assucena, da banda As Bahia e a Cozinha Mineira, também estarão no evento que irá até o dia 5, custando entre 15 e 20 reais o ingresso. Sara não tem nome, LaBaq, Natália Matos, Sandyalê, Marina Melo com Mel Duarte e as DJ Amanda Mussi, Sanni e outras também estão confirmadas.

Roda de conversa

O festival ainda contará com um espaço para uma roda de conversa. O tema será "Paradigmas da mulher na música", com a mediação de Cris Rangel, do selo Lôca do Play. O debate irá ocorrer com as artistas independentes Drika Oliveira, Manallu, Silvia Sant'Anna, Nina Oliveira e Amanda.

Publicidade

No comunicado oficial liberado à imprensa, Garófalo, principal idealizadora do projeto, disse que a Sêla não é apenas uma marca, é uma aliança entre as mulheres da música. "O mercado fonográfico sempre foi machista (...) As mulheres estão quebrando paradigmas e desafiando preconceitos em todas as esferas. Nesse contexto e com esse propósito nasce o Sêla, para reunir cantoras e musicistas capazes de criar, produzir e divulgar seu próprio trabalho".

As informações sobre os locais e horários que irão ocorrer cada show está na página oficial do evento no Facebook. #Festival Sêla