O carnaval brasileiro é conhecido no mundo todo por sua cor, alegria e criatividade. No entanto, este ano o enredo da escola de samba carioca Imperatriz Leopoldinense tem gerado polêmica por atingir o setor do agronegócio mato-grossense e ofuscado o brilho da festa no estado que é importante motor da economia do país.

Com o tema 'Xingu, o clamor que vem da floresta', a escola exalta as comunidades indígenas que residem da região. Em contrapartida, culpa os produtores rurais pelos danos ambientais e por ”roubar” a terra que pertente às tribos: “o belo monstro rouba as terras dos seus filhos, devora as matas e seca os rios”, diz trecho da canção de autoria dos músicos Moisés Santiago, Adriano Ganso, Jorge do Finge e Aldir Senna.

Publicidade
Publicidade

Indignados com o suposto tom pejorativo da letra, muitas entidades que representam o agronegócio se manifestaram alertando sobre o teor da canção e ressaltando a importância que o produtor rural tem para o país gerando alimento e renda com a venda interna de sua produção e também nas exportações, que são o destino na maior parte do que é produzido.

As entidades representativas argumentaram que o Brasil já foi conhecido pelo #Carnaval e futebol, mas que hoje também é referência na produção de alimentos de forma sustentável e demonstram preocupação na forma como o setor é retratado no samba enredo da escola. “O Agro também é motivo de orgulho”, ressalta ao fim da nota.

Em sua defesa, a Imperatriz negou qualquer ataque ao setor em sua letra e lembrou que a escola já homenageou o setor em carnavais passados.

Publicidade

“Estamos nos juntando às populações ribeirinhas, às etnias indígenas ameaçadas, aos ambientalistas e importantes setores da sociedade que se posicionaram contra a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte”, afirma o presidente da escola, Luiz Pacheco Drumond, em nota divulgada.

A escoa desfila na Marquês de Sapucai, no Rio de Janeiro, embalada por este enredo, no dia 26 de fevereiro. No entanto, os ensaios abertos já estão ocorrendo há alguns meses. O último ensaio técnico será no dia 18. #2017 #agronegocio