A saga de amor, submissão e dominação continua. "Cinquenta Tons Mais Escuros" (Fifty Shades Darker), sequência do polêmico "Cinquenta Tons de Cinza" (Fifty Shades Grey), que levou mais de 6,5 milhões de espectadores aos cinemas brasileiros, já está em exibição no Brasil e promete ao público cenas muito mais picantes do que as de seu antecessor.

A produção, distribuída pela Universal Movies, foi lançada no Brasil na última quinta-feira (9), mas teve pré-estreia na quarta-feira (8), com a participação de muitos famosos.

De acordo com a produção e elenco do filme, o grande mistério que envolve o casal #Anastasia Steele (Dakota Johnson) e #Christian Grey (Jamie Dornan) é o que diferencia "#Cinquenta Tons mais Escuros" de "Cinquenta Tons de Cinza".

A intérprete de Anastasia revela que o primeiro filme da franquia funcionou como um "despertar" e que a atual produção é mais complexa, porque tem mais suspense.

Publicidade
Publicidade

"No fim, é uma história de amor épica. Um deles tem desejos muito secretos e o outro tem de achar isso dentro de si, porque eles se amam profundamente”, explica a atriz.

Na perspectiva das "novidades", a sequência conta com a presença de novos personagens, que foram integrados à trama para envolver o casal em novas picardias. Uma delas é a senhora Elena Lincoln, interpretada por Kim Bassinger que, nos anos 1980, protagonizou, ao lado de Mickey Rourke, um dos filmes mais apimentados da história, "9 e 1/2 Semanas de Amor". Ao dar vida à personagem, Bassinger será a responsável por introduzir o casal ao mundo do sadomasoquismo.

A autora do livro que deu origem ao filme, EL James, referenda as novidades ao lembrar que Anastasia terá muitas surpresas na trama. “Neste filme, tem muita coisa acontecendo.

Publicidade

Temos novos personagens e os vemos se desenvolver. Ana fica abalada pelo passado de Christian”, revela.

Em suma a produção dá continuidade à história do casal, iniciada no primeiro longa e que já tem uma sequência programada para estrear no ano que vem, denominada "Cinquenta Tons de Liberdade".

Um ponto positivo do filme é a mudança na direção. Sai a inglesa Sam Taylor-Johnson e entra James Foley, conhecido pela polêmica produção da Netflix, "House of Cards".

Em entrevista ao jornal "O Globo", ele detalhou o aspecto mais sensual da produção, mencionando a cena de sexo que, de cara, abre o filme. Segundo ele, a cena não envolve dominação, mas, à medida em que a relação do casal vai se intensificando, os encontros vão se tornando cada vez mais excitantes.

Pré-estreia reúne famosos

A pré-estreia de "Cinquenta Tons Mais Escuros rolou em São Paulo, na última quinta-feira, reunindo vários famosos, entre atrizes, atores, modelos e apresentadores.

Nomes como Karina Bachi, Fernanda Paes Leme, Deborah Secco, Hugo Moura, Daniela Albuquerque, Manuela do Monte e Giovanna Lancelotti marcaram presença no evento.

Publicidade

Veja, a seguir, algumas fotos do evento:

Qualquer semelhança com Christian Grey é mera coincidência...