Está em cartaz, até o dia 4 de abril, no Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro (#CCBB RIO), a exposição “Entre Nós- A Figura Humana no Acervo do MASP”. A mostra conta com obras do acervo do Museu de Arte de São Paulo, conhecido como o maior da América Latina e tem como temática a representação da figura humana, em diversas histórias da arte. A coleção do MASP, tombada desde 1969 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), tem cerca de 9000 peças e Entre Nós pega um pedaço amplo desse material.

A exposição de curadoria de Rodrigo Moura e Luciano Migliaccio, contém mais de 100 obras dos maiores nomes da arte mundial como: Francisco de Goya, Amadeo Modigliani, Vicent Van Gogh, Pablo Picasso, Edgard Degas e também dos brasileiros: José de Almeida Júnior, Anita Malfatti, Cândido Portinari, Lasar Segall, Vicor Brecheret, entre outros.

Publicidade
Publicidade

A seleção que os curadores fizeram para a mostra conta com peças europeias, pré-colombianas, africanas e brasileiras, desde a antiguidade até os dias atuais. Ou seja, passa por mil anos da História da Arte. Elas são apresentadas em cinco núcleos, retratando a figura humana do religioso ao retrato.

Uma bela curiosidade, é que apenas 3 museus no mundo tem a coleção inteira de esculturas de Edgar Degas; o Metropolitan (NY), o Museu D’Orsay (Paris) e o MASP. E após passar uma temporada no Museum of Fine Arts, de Houston, nos Estados Unidos, doze peças de bronze do artista Francês estão na exposição. Um dos destaques da mostra é a obra "Adoração - Altar para Roberto Carlos", do artista brasileiro Nelson Leirner, que é uma instalação que faz críticas ao fanatismo dos jovens. Depois do Rio, a mostra vai para o CCBB Belo Horizonte e para o CCBB Distrito Federal.

Publicidade

Visitação

“Entre Nós - A figura Humana no Acervo do MASP” fica em cartaz até o dia 10 de abril, com entrada franca. A visitação acontece de quarta a segunda, das 9h às 21h. A classificação é livre. O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB Rio), fica na Rua Primeiro de Março, número 66, no Centro do Rio de Janeiro.