Quando se fala em #Hiroshima, talvez a primeira imagem que venha a mente seja aquela do cogumelo atômico que se formou após a explosão da primeira bomba atômica usada contra a humanidade, mas Hiroshima é muito mais do que isso. Importante cidade militar, na época das Guerras Sino-Japonesa e na Segunda Guerra Mundial, Hiroshima também se destacava pelo seu desenvolvimento, crescimento econômico e pelas expansão da indústria, principalmente naval.

Mas, antes disso, possuía a alcunha de cidade da educação, tendo 99% das crianças acesso a educação fundamental e sendo a segunda cidade do #Japão a ter uma universidade.

Hiroshima está localizada no delta do rio Ota e é cortada por seis afluentes, o que propicia um clima ameno e agradável.

Publicidade
Publicidade

Na cidade você pode apreciar o sakê local, conhecer o castelo de Hiroshima, assistir um jogo do Hiroshima Toyo Carp (time de beisebol), visitar alguns museus, como por exemplo o Mazda Museum ou o Museu de Arte Contemporânea e aproveitar para comer um delicioso okonomiyaki em um dos muitos restaurantes que preparam esse prato típico da região.

Se quiser um pouco de tranquilidade, você pode passar uma tarde em Shukkeien, um belíssimo jardim onde é possível desfrutar momentos de muita #paz. Destruído pela guerra, o jardim, assim como muitos outros monumentos e pontos turísticos de Hiroshima, foi completamente reconstruído.

Aliás, paz e reconstrução são duas palavras inerentes a cidade. Depois do pesadelo de agosto de 1945, Hiroshima cresceu, se fortaleceu e hoje desempenha um papel importante na luta pela paz mundial.

Publicidade

Esse espírito de Hiroshima é sentido por toda a cidade e nas lições que aprendemos a cada esquina. A tragédia não foi esquecida, ela é lembrada para que a humanidade não cometa o mesmo erro novamente.

Em cada lembrança, há uma mensagem de fé, de esperança e de força, de um povo que tem a paciência e a resiliência como características.

O Parque e o Museu da Paz

É claro que um dos principais motivos de se conhecer Hiroshima é passear pelo Parque da Paz e conhecer as inúmeras consequências da guerra. Não deixe de visitar o Monumento para a Paz das Crianças, onde estudantes do mundo todo enviam origamis em forma de tsuru (espécie de pássaro japonês) em memória de Sadako. Aproveite para conhecer a história dessa vítima da bomba atômica, que, apesar da fé, não resistiu as consequências da radiação.

Passe pela ponte Aioi e caminhe até o Domo da Bomba, Patrimônio Histórico da Humanidade. Continue pelo parque e aprecie a chama da paz, que só será pagada no dia em que o mundo estiver livre de armas nucleares, observe as árvores no caminho que conduzem até o museu.

Publicidade

Elas tiveram suas copas queimadas pela bomba, mas resistiram, e nesse solo que imaginavam que em 70 anos não nasceria nada, elas brotaram novamente trazendo vida para Hiroshima apenas alguns anos mais tarde.

Por fim, não deixe de visitar o Museu Memorial da Paz. Apesar da triste e dolorosa história, é importante saber como depois disso as pessoas se uniram em torno da busca por um mundo melhor. Se emocione, deixe uma mensagem e faça uma prece em frente ao Monumento em Homenagem as vítimas. Depois disso, você não deixará a cidade da mesma maneira em que entrou.

Passeie pela cidade, pegue um bonde, veja em seu povo o significado da palavra superação. Esta visita provavelmente te encherá o coração de paz e esperança. Se tiver tempo, pegue um barco e vá até Miyajima, uma pequena ilha próxima de Hiroshima, e então você estará revitalizado e com as energias renovadas.