O #Instituto Baccarelli, localizado na comunidade de Heliópolis, em São Paulo, dá aulas de instrumentos de orquestra para crianças e adolescentes. Seu fundador, Silvio Baccarelli, deu início à organização em 1996, quando começou a ensinar aos seus primeiros 36 alunos. Para isso, usou sua propriedade na Vila Mariana e bancou todos os gastos.

Em 1998, o instituto foi inscrito na Lei Nacional de Incentivo à Cultura e começou a ganhar os primeiros patrocinadores. Apenas em 2005 passou a funcionar em Heliópolis, onde antes era uma fábrica de sucos. Sua primeira sede própria foi fundada em 2009, num prédio doado pela organização Pró-Vida.

Publicidade
Publicidade

O segundo edifício da instituição, construído pela Eletrobras, ficou pronto em 2011.

O órgão conta com três tipos de aula: musicalização infantil, canto coral e estudo coletivo de instrumentos, que culminam em cinco orquestras, 14 corais, 23 grupos de musicalização, seis grupos de câmara e duas cameratas, sob a responsabilidade de 68 profissionais de música. Alunos das orquestras Juvenil Heliópolis e Sinfônica Heliópolis recebem uma bolsa-auxílio como incentivo para continuarem os estudos.

A ex-aluna Ariadna Ferreira, de 16 anos, explica que o Instituto funciona das 7h às 20h30. Além disso, as aulas que teve a ajudaram em sua vida: “Me fez enxergar o mundo clássico de outra maneira e a dar mais valor à #Cultura e à vida”.

Instrumentos vão do violino ao contrabaixo

O projeto de aulas coletivas inicia os alunos no ensino de instrumentos sinfônicos.

Publicidade

Violino, viola, violoncelo e contrabaixo são os instrumentos de corda. Flauta, oboé, fagote, trompa, trompete e trombone são os de sopro. E a percussão, que também faz parte dos instrumentos ensinados.

Essas aulas são o que abre as portas para aulas particulares do instrumento escolhido pelo estudante. Além disso, é um degrau fundamental para chegar à Orquestra Sinfônica Heliópolis, que promove práticas orquestrais para os alunos mais avançados da instituição e tem o maestro Isaac Karabtchevsky como diretor artístico.

A importância do Instituto Baccarelli em Heliópolis

Conversamos com o Instituto Baccarelli, que concedeu uma entrevista exclusiva, contando qual é o papel da instituição na sociedade e, principalmente, os avanços já conquistados na comunidade de Heliópolis.

Andressa Soriano: Quais são os critérios para um aluno ingressar no Instituto?

Instituto Baccarelli (IB): O aluno precisa ter entre 4 e 14 anos, e estudar em uma escola pública municipal da comunidade Heliópolis ou da região.

Publicidade

AS: Qual a faixa etária atendida?

IB: Os alunos do Instituto têm entre 4 e 25 anos.

AS: Como o Instituto ajuda na formação e na vida dos alunos?

IB: O Instituto oferece um trabalho educacional pleno, que transcende a profissionalização musical, suscitando em crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social valores como autodisciplina, respeito, criatividade, convivência e senso colaborativo em grupo – essenciais à formação e ao desenvolvimento de qualquer cidadão em nossa sociedade.

AS: Quais são as possibilidades de um aluno se tornar um músico e ser reconhecido internacionalmente? Como o instituto participa dessa formação?

IB: O instituto busca a excelência no que se refere ao ensino musical, os alunos têm a possibilidade de estudar com profissionais extremamente qualificados e encontra no instituto as ferramentas para atingir um nível profissional. Alguns alunos já conquistaram postos em orquestras profissionais nacionais, como a Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Filarmônica de Goiás, Orquestra Sinfônica do Espírito Santos, e internacionais, em países como Bolívia, Estados Unidos, Venezuela. O instituto utiliza o ensino da música como ferramenta para o desenvolvimento pessoal dos alunos, para que se tornem cidadãos mais conscientes que contribuam para uma sociedade mais justa. #Ação Social