Desde o dia 22 de fevereiro está disponível no Youtube, com legendas em português, o documentário “Jaco”, de 2015, dirigido por Paul Marchand e Stephen Kijak e produzido por Robert Trujillo, baixista do Metallica. O filme conta a trajetória de Jaco Pastorius, considerado por muitos como o melhor e mais influente baixista de todos os tempos.

A produção foca a vida do norte-americano que, ao unir uma complexa harmonia com excelente técnica, contribuiu intensivamente para tornar o baixo também um instrumento solo e não apenas de acompanhamento. Jaco nasceu em Norristown, Pensilvânia, em 1951, filho de Stephanie Katherine e Jack Pastorius, cantor e baterista de Big Band.

Publicidade
Publicidade

Mas, o filme começa a narrar sua história com imagens de Oakland Park, na Flórida, onde, com oito anos, Jaco se mudou com sua família. O local teve grande influência em sua carreira pois, segundo o músico, lá não havia preconceito e se ouviam todos os estilos musicais, do cubano ao clássico.

Filme mostra depoimentos de célebres baixistas e renomados nomes da música

Com imagens, fotos e depoimentos, o documentário aprofunda mais a vida do músico que ficou conhecido tanto por sua carreira solo quanto pela sua participação no célebre grupo de #Jazz Weather Report e seu trabalho com outros artistas como Pat Metheny. São também marcantes as falas de renomados baixistas como Flea (Red Hot Chili Peppers), Geddy Lee (Rush), Sting (The Police) e o próprio Robert Trujillo, além de entrevistas com Carlos Santana e Herbie Hancock.

Publicidade

Há também depoimentos de familiares, como o irmão Gregory Pastorius e os filhos do primeiro casamento: Mary e John. Jaco casou-se muito cedo com Tracy Lee e, com 19 anos, já era pai de Mary, nascida em 1970. Três anos depois nasceu seu filho John. Do segundo casamento com Ingrid Horn-Müller ganhou em 1982 os gêmeos Julius e Felix, este último que segue carreira musical e toca o mesmo instrumento do pai.

Weather Report e os problemas pessoais também entram em cena

Como não poderia faltar, há também as falas dos seus colegas do Weather Report, como o saxofonista Wayne Shorter, o tecladista Joe Zawinul e o baterista Peter Erskine, a figura mais próxima de Jaco durante seu tempo na banda. O documentário também exibe imagens de shows e viagens deste grupo o qual Pastorius permaneceu entre 1976 e 1981.

A produção também não deixa de mencionar os problemas com álcool, bebidas e psicológicos do músico: começaram no fim dos anos 70 e foram prejudiciais para sua carreira. Chama a atenção a fala do doutor Kenneth Alper, responsável pela internação de Pastorius por sete semanas na ala de psiquiatria do Hospital Bellevue, em Nova Iorque, onde foi diagnosticado com transtorno bipolar em 1986.

Publicidade

Em 1987, Pastorius retornou para a Flórida e no mesmo ano faleceu: foi expulso de um clube noturno na cidade de Wilton Manors, chutou a porta do estabelecimento e foi espancado pelo segurança, o que ocasionou hemorragia cerebral e posteriormente a morte.

Além de ser o produtor, Robert Trujillo é um personagem importante no filme pois ele é o atual dono do “Bass of Doom" (Baixo da Morte), utilizado por Pastorius em grande parte de sua carreira e que foi roubado em 1986. Em 2007, foi recuperado pelo integrante do Metallica e o documentário mostra um show em que Trujillo utiliza o lendário instrumento de Jaco.

Veja o Filme

#Cinema #Música