Premiado por três anos consecutivos pelo “Personalidades Melhores do Ano”, como melhor jornalista e assessor de imprensa do Brasil, Fabiano de Abreu deixou seu legado na história da literatura. Considerado por muitos influentes da literatura como o “filósofo sem influências”, Fabiano de Abreu lança seu livro em Portugal, mãe da literatura portuguesa, primeiro em Castelo de Paiva em Aveiro, ao lado do Porto na biblioteca municipal da cidade, depois em Lisboa, na biblioteca mais antiga da cidade, a de São Lázaro, datada de 1883.

Com um convite especial da Universidade Gregorio Semedo, em Luanda, em Angola, no dia 18 de Abril Fabiano lançará seu livro no país.

Publicidade
Publicidade

Filósofo sem influências por não ter lido #Livros de autores renomados ou qualquer filósofo, Fabiano de Abreu é o filósofo da nova era, criando frases assim como grandes autores faziam no passado.

Seu livro influencia através de frases, maneiras de se ter uma #vida melhor. Afinal, como o próprio nome do livro diz, "Viver Pode Não Ser Tão Ruim". O escritor garante que pensa em lançar seu livro no Brasil.

Fabiano de Abreu disse que lançou primeiro em Portugal por uma questão especial. Ele é filho de portugueses e possui dupla nacionalidade. Fabiano tem um carinho especial pelo país e não pôde negar o convite da Biblioteca Municipal de Castelo de Paiva, que abraçou seu livro com um enorme carinho, disse ele.

Além dessas bibliotecas citadas, o livro pode ser encontrado nos aplicativos Google Play, Play Store, Amazon e na Saraiva.

Publicidade

O livro em versão espanhol também encontra-se disponível nesses locais.

Fabiano de Abreu é dono de frases como "Eu parto do princípio da prova, palavras jogadas ao vento nos dias de hoje não podem surtir efeitos", "Fazer ser famoso é fácil, difícil é se manter famoso e com respeito", "Quem diz se você é famoso é o tempo que você permanece na mídia e não ter saído na mídia". O escritor é atualmente considerado um dos melhores assessores de imprensa do Brasil e o jornalista que mais criou personagens na história da imprensa brasileira. #Cultura