E a Família Addams chega aos palcos. Com a Jukah, ela é encenada primorosamente. A adaptação para o #Teatro foi rica em símbolos inerentes à trama original e muito bem representada nos figurinos, fiéis à adaptação cinematográfica.

A trama trouxe vários núcleos narrativos interessantes. Os fatos encenados prendem a atenção do espectador, que ri com Feioso ao preparar as suas peripécias inocentes com as poções da vovó, muito divertida e que desperta a risada do público. A vovó interpretada por Mayhara Sheylla está longe de ser uma bruxa ou maga. É uma vovó muito irreverente e única personagem que rompe com os padrões cartunescos.

Publicidade
Publicidade

Wandinha, interpretada por Nathália, se apaixona e, claro, esse sentimento é estranho, pois o normal assusta o clã dos Addams. E assusta mais ainda se o eleito não for um horripilante garoto, mas um nerdizinho como Lucas, interpretado por Douglas. Tão normalzinho que destoa do conjunto. Isso é um sinal de riqueza interpretativa do texto.

O casal Gomez (Rafael Diniz) e Mortícia (Nicolle) seguem os padrões cartunescos e encantam o público com um paso doble muito bem coreografado.. E a Mão? Um segredo para quem for assistir. Ela figura nas cenas como mais uma prova de que as releituras teatrais de produções cinematográficas só enriquecem elementos.

A cênica é toda perfeita. Tudo se ambienta muito bem aos olhos do espectador. A troca de cenário é muito bem realizada. Destaque para Tropeço (Márcio), que ganha as cenas até quando está faxinando no fundo do palco.

Publicidade

A composição desse personagem conseguiu superar o lado cartoon e cinematográfico, com uma nova releitura muito cômica.

A Família Addams estará em cartaz no Teatro Popular Oscar Niemeyer, nos dias 3 e 4, às 20h. A peça é adulta.

Dos cartoons para os palcos

Se tem uma referência que não cultivamos são os cartoons da Família Addams. Mortícia, Gomez, a vovó e o tio Fester aparecem nos quadrinhos e animações com outros personagens e inauguram a história dessa horripilante família.

O fato é que a versatilidade do texto e da vida que se é dada aos personagens possibilitaram que as animações fossem até aos palcos. Não por ser uma simples adaptação. Mas sim pela construção de Charles Addams desde a década de 30, que contextualizou o clã dos Addams em uma aristocracia americana inspirada em uma #Cultura gótica e representativa para a política da época. Essa relevância do contorno caricaturado era tão importante para Charles que os personagens, na animação, não tinham nome, apenas o reforço dos próprios comportamentos.

Publicidade

A impressão do autor e a sua visão local bairrista refletiu no cenário e na quantidade de cemitérios que tinham em sua localidade. Há uma composição de visão cotidiana com sátira e crítica à uma aristocracia americana característica da época.

A série para a TV

Em 1964, Família Addams tem o formato inaugurado para a série de TV, seguindo a criação de Charles para o cartoon. O caricaturesco é transformado em séries e são televisionados até 1966. Na década de 70, a série vira filme. A filmografia da Família Addams, iniciada na década de 70, traz curiosidades. Em 1972, a turma do Scooby-Doo encontra a Família Addams; em 1973, é lançada A Casa Divertida da Família Addams.

De 1973 a 1975, mais uma série televisiva é lançada e surge a vovó, mãe da Mortícia, e o famoso gesto que acompanha a música de abertura: o estalo de dedos ritmado com a música hoje conhecida como mote para abertura de tudo o que se refere ao clã dos Addams. Mais interessante de citar: em 75, essa série de TV ainda continuava compondo os personagens com base na animação de Charles Addams.

Em 1977, o Halloween da Nova Família Addams é lançado com dois integrantes: Mortícia e Gomez têm dois novos filhos e recebem Pancho, o irmão de Gomez e que corteja demais a sua esposa e o deixa ciumento da própria família. O Halloween é comemorado como Natal e o lado satírico é refinado.

De 1992 até 1993, a série é relançada com base na primeira. Um personagem que volta é o avô de Gomez, o que reforça a tradição às avessas dessa família.

Os filmes

Em 1991, a Família Addams vira filme. Em 1993, Os Valores da Família Addams resgata as primícias do cartoon. No mesmo ano, já estava começando a ser filmado a terceira película, mas com a morte repentina de Raul Júlia, o projeto foi cancelado. #2017