O Mistério de Olga Tchekova é um livro biográfico escrito por Antony Beevor sobre a militância de artistas soviéticos durante a Segunda Guerra Mundial e seus horrores. A história consiste em três aspectos implantados pelo governo soviético, que foram: espionagem, persuasão e competência.

Olga Tchekova nasceu em uma família de artistas russos, sua beleza chamava a atenção de todos. Fugida da fome e da revolução de Lenin quando emigrou para a Alemanha. Tornou-se uma musa do cinema, atuando em diversos filmes e sendo dirigida por grandes nomes do cinema, como: Alfred Hitchcock, Friedrich Murnau, René Clair e Max Ophüls. A grande parte de seus trabalhos como atriz foram financiados pela máquina nazista, impulsionando a sua propaganda.

Publicidade
Publicidade

Com seu talento e beleza, conquistou a admiração de muitos estadistas, em especial a de Adolf Hitler. Durante os anos de 1920 a 1970, atuou em mais de 100 filmes, entre eles estão: Moulin Rouge (1928), Um Chapéu de Palha da Itália (1928), Mary (1931), Maskerade (1934) e Bel Ami (1939) entre outros clássicos. Além de ter tido uma prestigiada carreira no teatro.

Devido sua popularidade na Alemanha, foi sondada pela NKVD, agência de segurança e inteligência do governo soviético, com a intenção de espionar os nazistas de perto. Missão essa que foi muito bem executada por ela, não havendo nenhum tipo de suspeita a sua pessoa. Olga encantou a todos por sua simplicidade e facilidade de interpretar qualquer tipo de personagem, sua imagem passou pelos primórdios do cinema mudo até chegar ao falado.

Publicidade

Tendo que sobreviver e executar seu trabalho em meio o caos e a dominação de governos totalitários, foi convidada pelo ministério da propaganda a integrar seu talento à ideologia nazista. Como diz Antony em uma passagem do livro, que "para Hitler e Goebbels (Ministro da Propaganda Nazista) o cinema era um mundo de faz-de-conta de incrível poder".

O livro é uma prova da abordagem e pressões do totalitarismo na Europa, mostrando como os artistas da época reagiam a circunstâncias que conjugava coragem, idealismo, medo, sacrifício, oportunismo e traição. Em 1962, Olga Tchekova recebeu o prêmio Deutscher Filmpreis, pelo conjunto de sua obra e a extraordinária contribuição ao cinema alemão. Olga faleceu em 9 de março de 1980, vítima de leucemia.

Antony Beevor foi educado em Winchester e na Academia Militar de Sandhurst. Serviu ao exército por cinco anos, abandonando para se tornar escritor. Publicou quatro romances e seis livros de não-ficção, entre eles Berlim 1945 (2002) e Stalingrado (1998). Considerado um dos maiores historiadores sobre a Segunda Guerra Mundial, é discípulo do também historiador John Keegan. #omistériodeolgatchekova #Literatura