O primeiro filme do diretor e roteirista Jordan Peele, que teve sua estreia em janeiro deste ano, no Festival de #Cinema de Sundance, chega nesta quinta-feira (18) aos cinemas do Brasil.

Distribuído pela Universal Pictures, o filme já é sucesso absoluto de público e de crítica. O filme conta com Daniel Kaluuya (Sicario e Black Mirror), Allison Williams (da série Girls) e a veterana Catherine Keener (O Virgem de 40 Anos e Capitão Philips) no elenco.

Com um orçamento estimado em US$4.5 milhões de dólares (aproximadamente R$14 milhões), o filme já alcançou uma bilheteria que ultrapassa a barreira dos R$665 milhões.

Unindo Terror e Crítica Social

O filme une o gênero do terror, de maneira ácida e satírica, às questões envolvendo tensões entre negros e brancos nos Estados Unidos.

Publicidade
Publicidade

Explorando o mito de uma era pós-racial nos Estados Unidos, Peele explora crenças liberais e expõe preconceitos que ainda fazem parte das relações sociais.

"Corra!" conta a história de Chris Washington (Kaluuya), um bem-sucedido fotógrafo negro que é convidado para viajar e conhecer a família de sua namorada branca. Mesmo quando o pai, mãe e irmão de Rose (Williams) se esforçam para recebê-lo bem, Chris continua perturbado com o comportamento dos empregados da casa.

Peele, que construiu sua carreira como comediante, consegue não só explorar as questões raciais com um misto de humor e acidez, mas incluindo ainda uma série de outros temas: o tabu de relações inter-raciais, o tráfico de escravos, #Racismo suburbano, brutalidade policial e a crença liberal de que é menos tradicional que seus antepassados.

Publicidade

Para preparar o público brasileiro para o lançamento do filme, a Universal lançou um trailer legendado em português, que pode ser assistido aqui:

Polêmicas

A repercussão do filme nos Estados Unidos foi recheada de temas polêmicos. O ator Samuel L. Jackson, em declaração à estação de rádio nova-iorquina Hot 97, criticou a escolha de Kaluuya para o papel principal. Jackson, que afirmou não ter visto o filme, foi contra a escolha de um ator britânico para o papel de um jovem americano, afirmando que Kaluuya desconhecia a realidade racial nos Estados Unidos.

O filme enfrentou ainda, mesmo antes de sua estreia, uma avalanche de comentários e votos negativos no Internet Movie Database (IMDB), um dos principais sites de cinema, por abordar questões sociais em um país profundamente dividido. #JordanPeele