Em época de protestos, relembre o caso do monge budista Thich Quang Duc, realizado em junho de 1963, há quase 54 anos.

'Monge de fogo'

Thích Quang Duc pôs fogo em seu próprio corpo e encontrou a morte em um cruzamento movimentado em Saigon, no Vietnã. O monge tentava mostrar que só se pode combater todas as formas de opressão "na mesma moeda".

Na época, John F. Kennedy disse, em referência a uma fotografia de Duc pegando fogo, que "nenhuma imagem de notícias na história gerou tanta comoção em todo o mundo como essa".

O fotógrafo Malcolm Browne capturou a cena em Saigon para a Associated Press, e a imagem em preto e branco rapidamente se tornou uma imagem icônica da turbulenta década de 1960 (veja a foto na galeria de imagens).

Publicidade
Publicidade

Veja o vídeo do #Protesto icônico. Atenção, cenas fortes:

Protesto

O foco do protesto era chamar a atenção para as políticas repressivas do regime católico Diem, que controlava o governo do Vietnã do Sul na década de 60.

Em particular, esta foi uma resposta à proibição da bandeira budista. O governo dedicou o Vietnã a Jesus e à Igreja Católica. O ressentimento crescente dos budistas naquele regime foi uma das questões subjacentes do Vietnã do Sul e, eventualmente, levou a um golpe para 'se livrar' de um líder que jamais conseguiu alienar os budistas, que naquele tempo constituíam de 70 a 90% da população do Vietnã.

O descontentamento budista entrou em erupção após uma proibição no início de maio de 1963, de que uma bandeira budista fosse hasteada, bem no dia do aniversário de Gautama Buda.

Publicidade

Uma grande multidão de budistas protestou a proibição, desafiando o governo e hasteando bandeiras budistas em Vesak, "marchando" pela rua.

O ato ocorreu perto de Phan Đình Phùng Boulevard e Lê Văn Duyệt Street, há alguns quarteirões do Palácio Presidencial (hoje, chamado de Palácio da Reunificação).

Duc saiu do carro junto com dois outros monges. Um colocou uma almofada no chão, enquanto o segundo abriu o porta-malas e tirou uma lata de gasolina de cinco litros.

Enquanto os manifestantes formaram um círculo em torno dele, Duc calmamente sentou-se na tradicional posição de lótus meditativa budista, mas sobre a almofada. Outro monge esvaziou o conteúdo do recipiente de gasolina sobre a cabeça de Duc.

Duc girou uma corda de contas de oração de madeira e recitou as palavras Nam mô A di đà Phật ("homenagem ao Buda Amitābha") antes de acender um fósforo e soltá-lo sobre si mesmo. As chamas consumiam suas vestes e carne, e uma fumaça oleosa negra emanava de seu corpo, que estava incendiado.

As forças do governo dispararam contra a multidão de manifestantes, matando nove pessoas. #Política #MongedeFogo