Nesta última quinta-feira (6) estreou nos cinemas do Brasil o resultado da tão aguardada parceria da Sony Pictures e Marvel Studios, 'Homem-Aranha: De volta ao lar', ('Spider-Man: Homecoming', em inglês). Nesta nova aventura dos cinemas, Homem-Aranha é mostrado no papel do adolescente Peter Parker, que volta para casa após sua aparição em 'Capitão América – Guerra Civil'.

Um dos pontos positivos do filme é mostrar a vida mais que comum de um adolescente de quinze anos tendo que lidar com todos os problemas inerentes a esta fase da vida e, ao mesmo tempo, mostrar a angustia interna do personagem ao sentir que não está sendo valorizado em todo o seu potencial como super-herói.

Publicidade
Publicidade

Neste momento é que entra o Homem de Ferro Tony Stark, funcionando como figura paterna e repressora e que, aparentemente, não está nem aí para o jovem Peter Parker.

O elenco é outra atração da produção ao mostrar jovens atores que convencem no papel de adolescentes. O protagonista Tom Holland ainda tem um longo caminho pela frente para se tornar o que Sean Connery (ou seria Daniel Craig?) representa para a franquia 007. Mais, ele tem pontos a seu favor com esse filme para desbancar Tobey Maguire como o melhor Homem-Aranha do cinema.

A grande desconfiança dos fãs dos quadrinhos do herói aracnídeo é o uniforme tecnológico criado por Tony Stark, que talvez possa ser deixada de lado pela boa sacada de mostrar como o herói cria todos os tipos de construtos feitos com teias, além de render momentos divertidos como a falta de habilidade de Parker em usar todos os recursos do traje.

Publicidade

Com a intenção de arrancar gargalhadas do público, o filme exagera na maneira como é mostrada o personagem, que age de forma atabalhoada no combate ao crime, chegando às vezes até lembrar outro herói da Marvel, o Deadpool. Isso não convence muito já que na sua primeira aparição em 'Capitão América – Guerra Civil', era mostrado um herói inexperiente, mas não tão atrapalhado assim.

O vilão escolhido para este reboot do Homem-Aranha nos cinemas é o Abutre, que no filme ganhou um ar assustador, sendo interpretado por Michael Keaton. O que não convence no filme é como é mostrada a história de como um trabalhador comum, pai de família torna-se um psicopata assassino. Isso é mostrado nos cinco minutos iniciais do filme, mas realmente não convenceu.

A produção ainda traz boas surpresas em relação a personagens clássicos na vida do Homem-Aranha e mostra que “com grandes poderes, vem grandes responsabilidades”. Felizmente, não ouvimos essa frase no filme e também não temos de novo a morte do Tio Ben. #HomemAranha #tomholland #michaelkeaton