As estantes nacionais estão repletas de sangue. Muito sangue. A #Literatura nacional de horror explodiu nos últimos anos. A nova safra de autores é sem dúvida uma das melhores do cenário mundial. Do horror gore ao psicológico, confira alguns desses nomes:

Cesar Bravo

Cesar Bravo é o pioneiro da escrita de horror independente no Brasil. Publicou vários livros na Amazon e participou de algumas antologias. O reconhecimento dos leitores e da imprensa foi quase que imediato e resultou num contrato com a caveirinha (DarkSide Books). "Ultra Carnem" é fruto dessa parceria e é uma extensão de um dos mais importantes #Livros da literatura de horror nacional, o "Além da Carne".

Publicidade
Publicidade

"Ultra Carnem" apresenta a mitologia que consolidou sua carreira. A obra traz quatro histórias inéditas repletas de pactos, demônios e muito sangue. Bravo é conhecido como o Clive Barker brasileiro. E não precisa dizer o porquê, não é mesmo? Com uma escrita horripilante e afiada, a cada página o sangue é derramado sem piedade. Suas estórias mostram até onde vai um homem desesperado pela fama, por uma vida digna, pelo direito da realização de um sonho. Para quem cresceu tentando decifrar a "Caixa de Lemarchand", esse livro é obrigatório.

Marcus Barcelos

Sucesso no Wattpad, com mais de um milhão de leituras, "Horror na Colina de Darrington" (Faro Editorial) é o primeiro romance publicado de Marcus Barcelos. Um livro para suar frio. A trama se passa em South Hampton, EUA. Ali, o órfão Benjamin Simons enfrentará a pior experiência de sua vida.

Publicidade

Após o convite de seu tio, Benjamin vai à colina de Darrington. Júlia, esposa do tio, sofreu um misterioso derrame e permanece acamada em estado vegetativo. E, como o tio trabalhava durante todo o dia, Carlinha, a filha mais nova do casal, fica só. Então, essa seria a oportunidade perfeita de conviver com a prima, algo de que Benjamin foi privado desde que a menina nasceu. A casa começa a se mostrar um tanto quanto estranha. Ben sofre visões e experiências assustadoras, cheias de ação desde as primeiras páginas e, então, descobre que ele e a prima estão em perigo. Barcelos traz o terror clássico com uma trama de tirar o fôlego. Um prato cheio para quem cresceu vendo "Amityville" e a "Casa do Espanto".

Aislan Coulter

Aislan Coulter deixou os demônios e os cangaceiros para trazer de volta um monstro clássico, o vampiro. Com um ritmo estonteante e visceral o livro segue a partir de três pontos de vista: um assassino da deep web no Norte do país atrás de uma cruz desaparecida, uma garota com transtornos mentais que teve a vida sexual exposta na internet e as visões da própria morte narrando os estranhos acontecimentos em Rancho Oeste.

Publicidade

Twittando com o Vampiro é um livro rápido, como o autor mesmo definiu “um livro para ler numa viagem, dentro de um ônibus, enquanto a tempestade cai do lado de fora.” Diversão garantida para quem gosta de vampiros, muito sangue e órgãos despencando no chão.

Rodrigo de Oliveira

Rodrigo de Oliveira é o autor da saga Crônica dos Mortos (Faro Editorial) — saga apocalíptica recheada de ação e muitos zumbis. Os livros trazem o universo zumbi, imortalizado por Romero, com fortes cenas de horror e ação. Os takes são rápidos e o clima de suspense garante o sucesso que se tornou essa obra. E olha que tudo começou num sonho do autor:

“Após assistir o filme Madrugada dos Mortos, de Zack Snider, eu sonhei com os mesmos personagens tomando decisões completamente diferentes. Ao invés de ficarem trancados num shopping, no meu sonho eles se organizavam e partiam em busca de um lugar seguro e de mais sobreviventes”.

O novo livro de Rodrigo, "Os Filhos da Tempestade", é sobre uma misteriosa ilha. E tudo começa em 1697 quando uma jovem de 18 anos é acusada de bruxaria e o navio no qual ela viaja desaparece misteriosamente. Centenas de anos depois, um grupo de adolescentes deixa o Rio numa viagem rumo aos EUA. Até que uma tempestade violenta derruba o avião em que eles viajam, no mesmo lugar onde a jovem sumira no século 17. Terá sido mera fatalidade do destino? Agora, os sobreviventes se veem presos numa misteriosa ilha, mística e repleta de segredos terríveis, disputada por duas facções num conflito cada vez mais selvagem. Lá terão de aprender a sobreviver, mas também combater uma força maligna ancestral disposta a fazer de tudo para impedir que eles escapem. Para quem leu "O Senhor das Moscas" e assistiu aos filmes de George Romero. #Cinema