Publicidade
Publicidade

A atriz Marion Lorne será sempre lembrada como a adorável Tia Clara na série #a feiticeira, uma bruxa boa e atrapalhada que colecionava maçanetas.

Mas a atriz já tinha uma extensa e afamada carreira quando ingressou na série, sendo uma das grandes estrelas dos palcos norte-americanos na década de 10. Nascida Marion Lorne MacDougall, em 12 de agosto de 1883 (embora anos mais tarde ela tenha começado a mentir a idade, tirando cinco anos), ela era filha de imigrantes escoceses e ingleses. Marion fez seus estudos teatrais na Academia Americana de Artes Dramáticas de Nova York e estreou na Broadway em 1905.

Publicidade

Em 1911 ela casou-se com o dramaturgo inglês Walter C. Hackett, e atuou em muitas das peças dele entre os anos 20 e 30, incluindo "Hyde Park Corner" e "The Gay Adventure". O casal mudou-se para a Inglaterra e fundou o próprio teatro, onde Marion passou a desenvolver o gênero que a consagraria, a comédia. Com a morte de Hackett em 1944 ela anunciou a aposentadoria, e retornou aos Estados Unidos.

Porém, ao saber que ela estava nos Estados Unidos, Alfred Hitchcock a procurou. Ele a assistira nos palcos londrinos muitas décadas atrás, e queria Marion em seu novo filme, Pacto Sinistro (Strangers on a Train, 1951).

Publicidade

Ela acabou aceitando o convite, e interpretou a protetora mãe de Bruno, o perturbado personagem de Robert Walker.

Marion tinha então 68 anos quando praticamente fez sua estreia no cinema. Ela tinha aparecido em um curta metragem estrelado por Jack Haley muitos anos antes, chamado Sucess (1931). Mas apesar de ter se saindo muito bem, não recebeu muitos convites para atuar na grande tela. Ela atuou ao lado de Rossalind Russell em Casino das Tentações (The Girl Rush, 1955), onde sua personagem também chamava-se "Tia Clara".

A atriz ainda faria mais um filme, atuando em um pequeno papel em A Primeira Noite de Um Homem (The Graduate, 1967), aparecendo ao lado de Alice Ghostley, que também faria parte do elenco de A Feiticeira.

Vendo que não teria maiores oportunidades no cinema, migrou para a televisão. Conseguindo papéis fixos em séries como Mister Peepers (1952) e Sally (1957).

Publicidade

Mas foi em 1964 que a atriz finalmente atingiu o estrelado na TV, ao ingressar no elenco de A Feiticeira (Bewitched), a tia bruxa de Samantha (interpretada por Elizabeth Montgmery).

Marion foi indicada a dois Emmy como atriz coadjuvante por este papel, e venceu-o no ano de 1968. Mas a atriz faleceu dez dias antes da premiação. Elizabeth Montgmery, muito emocionada, subiu ao palco e agradeceu em seu nome. Com a morte da atriz, os produtores não quiseram colocar outra atriz para substituí-la. A atriz Alice Ghostley então foi contratada para interpretar Esmeralda, uma bruxa também atrapalhada, que as vezes trabalhava como babá de Thabata e Adam Stephens.

Marion Lorne morreu vítima de um ataque cardíaco em 09 de maio de 1968, aos 84 anos.

#Memória Cinematográfica #Série de TV