Provisoriamente chamado #Tolkien, o filme que vai contar a história do professor e escritor J.R.R. Tolkien, criador de O #Hobbit e O Senhor dos Anéis, teve o nome do diretor confirmado no final de julho: trata-se do finlandês Dome Karukoski, já premiado por seu trabalho e muito elogiado pelo recente Tom of Finland, sobre um pintor de quadros homoeróticos que se tornou ícone da arte gay no século XX.

O ator mais cotado para interpretar o personagem-título é #Nicholas Hoult, que atualmente dá vida ao personagem Fera na franquia X-Men. Recentemente, Hoult protagonizou a cinebiografia de outro escritor famoso, The Rebel in the Rye, sobre o norte-americano J.

Publicidade
Publicidade

D. Salinger.

Salinger causou alvoroço em meados do século passado com o romance O Apanhador no Campo de Centeio, mas era avesso ao cinema e nunca aprovou uma adaptação de sua obra. Com estreia marcada para o mês que vem nos Estados Unidos, The Rebel in the Rye ainda não tem previsão de estreia no Brasil.

Já o filme sobre J. R. R. Tolkien está sendo escrito por um fã e especialista em sua obra, o irlandês David Gleeson, em parceria com o britânico Stephen Beresford. O filme será produzido pela Chernin Entertainment e distribuído pela Fox Searchlight. Ainda não há nenhuma informação sobre quando as gravações terão início ou quando o filme será lançado.

A vida de Tolkien

John Ronald Reuel Tolkien nasceu na África do Sul em 1892 e logo se mudou para a Inglaterra com a família. Passou a infância ouvindo contos de fadas na região rural de Birmingham, que mais tarde serviria de inspiração para o Condado, a terra dos hobbits.

Publicidade

Estudou grego, latim e línguas modernas como o finlandês e o galês, que serviram como base para a criação dos idiomas élficos que figuram em suas obras. A fim de concluir seus estudos, permaneceu na Universidade de Oxford até o ano de 1915, e só depois se juntou ao exército britânico para combater na Primeira Guerra Mundial. A este fato, também, suas histórias devem muito: sua experiência na guerra se reflete amplamente em suas histórias.

De volta à vida acadêmica, Tolkien se tornou um respeitado filólogo (estudioso da língua), e só por conta de seu trabalho como professor começou a escrever seu primeiro romance, O Hobbit. Conforme revelou mais tarde, ao se deparar com uma página em branco deixada por um aluno, certa vez, rapidamente escreveu nela “Em um buraco no chão vivia um hobbit”, mas ainda não sabia o que significava aquilo ou por que tinha tido o impulso de escrever.

E foi assim, por um simples acaso, que nasceu uma das mais conhecidas e admiradas histórias de fantasia do último século.