Publicidade
Publicidade

Nos primeiros anos do #Cinema, os filmes eram mudos. A tecnologia que permitiu o som nos filmes só se tornou possível a partir de 1927, com o filme O Cantor de Jazz (The Jazz Singer, 1927). A partir de então, os filmes passaram a ter diálogos, até então presentes nos filmes apenas estampados em tabuleiros diante das telas. Passados 90 anos já desta evolução, os filmes mudos nos parecem algo muito distante, porém existem alguns atores deste período que ainda vivem, e aqui listamos estes pioneiros que sobreviveram até os dias atuais.

Entretanto, com a morte de Lupita Tovar em novembro de 2016, os sobreviventes do cinema mudo são todos ex atores mirins.

Publicidade

Sendo que Mary Carlisle, a mais velha entre os que ainda estão entre nós, estreou no cinema com 11 anos de idade.

Mary Carlisle (03/02/1912)

Atriz e cantora, Mary Carlisle estreou no cinema em Viva El Rei (1923), uma comédia estrelada por Jackie Coogan. Este foi seu único filme mudo. Foi uma estrela em #Hollywood nas décadas de 30 e 40, atuando em filmes como Doutor Remi-Bemol (Doctor Rhythm, 1938). Mary foi eleita uma das mais promissoras atrizes do ano de 1932, pela organização do Wampas Stars, junto com Eleanor Holm, Gloria Stuart, Ginger Rogers, Lillian Bond, Gloria Stewart e Toshia Mori.

Publicidade

Deixou a carreira em 1943 para se casar. Carlise é a última das Wampas Stars que ainda vive.

Don Marion (09/10/1917)

Don Marion (também creditado como Don Marion Davis) estreou no cinema com apenas dois anos de idade, atuando no filme Cupid’s Day-Off (1919). Ele foi um dos mais populares atores da década de 20, tendo feito 25 filme no período de cinco anos. Chegou a ser chamado de “o novo Mickey Rooney”. Porém, não conseguiu mais papéis a medida que cresceu. Seu último filme foi Palmyra, a Pricensa de Ouro (The Golden Princess, 1925), aos 10 anos de idade. Posteriormente formou-se em economia, e lutou nas forças armadas americanas durante a Segunda Guerra Mundial.

Publicidade

Fay McKenzie (19/02/1918)

Filha dos atores Eva e Robert Mckenzie, Fay tinha poucos meses de idade quando estreou no cinema em Station Content (1918), estrelado por Gloria Swanson. A boneca que seria usada nas filmagens desapareceu, e seu pai sugeriu usar sua filha recém nascida que estava com a esposa nos estúdios. Ainda criança, Fay fez inúmeros filmes mudos, incluindo a primeira versão de Irene (Idem, 1926), estrelada por Cleo Moore. Continuou atuando regularmente por muitos anos, sempre em papéis menores. Seu último filme foi em S.O. B. Nos Bastidores de Hollywood (S.O.B., 1981).

Diana Serra Cary (28-10-1918) - Baby Peggy

Com o nome de Baby Peggy, Diana Serra Cary foi uma das maiores estrelas do cinema mudo. Filha do ator Jack Montgomery, ela estreou no cinema no filme Her Circus Man (1919), com apenas 18 meses de idade. Logo a menina tornou-se um sucesso, e chegou a ser uma das atrizes mais populares da época. No ano de 1922, recebeu mais de um milhão de cartas de fãs do mundo todo. Seu pai largou a carreira de ator para gerenciar a carreira da filha, mas após ele brigar com um produtor a menina tornou-se persona não grata em Hollywood. Na década de 30 fez alguns pequenos papéis, quase como figurante, até abandonar a carreira para se casar. Em 2015, retornou aos cinemas, com 97 anos de idade.

Dorothy Morrison (03/01/1919)

Irmã do ator Ernie "Sunshine Sammy" Morrison, que era astro na série Os Batutinhas (Our Gang), Dorothy atuou em seis filmes quando criança, sendo o primeiro deles The Champeen (1923). Deixou o cinema para se dedicar aos estudos.

Silas Hathaway (02/09/1919)

Silas Hathaway fez um único filme, mas talvez um dos mais icônicos do cinema. Ele interpretou “o garoto” no filme homônimo de Charles Chaplin [VIDEO], O Garoto (The Kid, 1921). O astro do filme, além de Chaplin, é o menino Jackie Coogan, mas Silas interpretou o mesmo personagem, ainda bebê. Sua mãe Louise era figurante nos estúdios na época.

Os Irmãos Watson

Louise Watson (22/11/1919)

Louise Watson era uma das irmãs da “família Watson” considerada "a primeira família de Hollywood”, assim como seus irmãos (Coy, Bob, Delmar, Harry. Garry, Billy, Vivian e Gloria), estreou no cinema ainda criança. Seu primeiro filme foi em O Taxi Nº 13 (Taxi 13, 1928). Atuou com pouca frequência, mas por muitos anos. Seu último trabalho como atriz foi em 1997.

Billy Watson (25/12/1923)

Irmão de Louise, também estreou no cinema em O Taxi Nº 13 (Taxi 13, 1928). Fez muitos papéis na década de 30, atuando em filmes como No Velho Chicago (In Old Chicago, 1937), A Mocidade de Lincoln (Young Mr. Lincoln, 1939) e A Mulher Faz o Homem (Mr. Smith Goes to Washington, 1939). Posteriormente deixou o cinema.

Gary Watson (27/09/1927)

O mais novo dos 09 irmãos Watson ainda vivos, estreou no cinema no filme Drag (1929), de Frank Lloyd. Atuou ainda em alguns filmes mudos, e fez pequenas participações em filmes falados até 1947.É também o mais novo dos atores dos tempos do cinema mudo ainda vivos (ao menos, que se tem registro).

Lassie Lou Ahern (25/06/1920)

A pequena Lassie Lou estreou no cinema em Call of the Wild (1923) e foi bastante popular na década de 20, geralmente interpretando papéis de menino em filmes como A Cabana do Pai Tomás (Uncle Tom’s Cabin, 1927). Seu filme mais famoso, Gente de Elite (Little Mickey Grogan, 1927), foi dado como perdido por anos, mas foi reencontrado em 2015 e restaurado. Na década de 40 fez alguns filmes, como dançarina, e na década de 70 fez algumas aparições em séries de televisão.

Jack C. Edwards (26/09/1920)

Atuou em três filmes mudos, sendo o primeiro deles Sim, Aceito! (I Do, 1921), estrelado pelo comediante Harold Lloyd. Atuou até os 20 anos, quando deixou o cinema para lutar na Segunda Guerra Mundial. Ao voltar do conflito, dedicou-se a outras profissões.

Kathleen O’Malley (21/03/1924)

Filha do ator Pat O’Malley, estreou no cinema em No Altar da Vida (My Old Dutch, 1926). Só retornaria ao cinema novamente já adulta, em Uma Velha Amizade (Old Acquaintance, 1943). Fez muitos filmes e participações em séries como Bonanza e Os Três Patetas. Seu último trabalho foi em 1995.

Donnie “Beezer” Smith (17/09/1924)

Um dos últimos integrantes dos Os Batutinhas (Our Gang) [VIDEO]ainda vivos, estreou no cinema em Fair and Muddy (1928). Deixou o cinema aos 05 anos de idade, em 1929.

Mildred Kornman (10/07/1925)

Também do elenco de Os Batutinhas, Mildred estreou no cinema em Thundering Fleas (1926). Fez mais 30 filmes, embora tenha perdido o prestigio ao crescer, atuando como figurante. Ao abandonar o cinema, teve uma bem sucedida carreira de modelo, com o nome de Ricki Van Dusen.