Ir ao ginecologista é uma situação um tanto desconfortável para algumas #mulheres, mas, para outras, é como ir a um psicólogo e, por isso, elas acabam tirando várias dúvidas, muitas até que não fazem sentido algum.

São perguntas neuróticas e, até mesmo, sem pé e nem cabeça, mas que esses profissionais já estão cansados de escutar.

Se você é uma dessas neuróticas, provavelmente, já deve ter feito alguma dessas 10 perguntas que todo ginecologista escuta quase que todos os dias. Confira quais são:

1 - Tem problemas ter relações íntimas durante a menstruação?

Provavelmente, essas fazem esse tipo de pergunta porque o marido deve ter tal dúvida.

2 - Tomar anticoncepcional realmente é confiável?

Cá entre nós, a bula mesmo diz a porcentagem da eficácia do remédio, então não fique neurótica, apenas confie!

3 - Se eu atrasar o anticoncepcional e tomar ele duas horas depois, eu posso ficar grávida?

Essa é a campeã de todas as perguntas e, com certeza, todo médico deve estar cansado de respondê-la.

4 - Por que os meus seios doem tanto, eu posso estar grávida?

A coisa mais normal do mundo é quando os peitos doem na TPM, mas, mesmo assim, elas se pelam de medo de estarem grávidas.

5 - Fazer #sexo anal pode engravidar?

Claro que não gente! Impossível isso acontecer, mas parece que isso não entra na cabeça das pessoas.

6 - Como eu vou saber se o anticoncepcional está fazendo eu engordar?

Outra preocupação rotineira de toda mulher: ‘o que pode estar fazendo ela ganhar peso?'

7 - O esperma pode sair pelas beiradas da camisinha?

Uma pergunta cômica que os #ginecologistas são obrigados a ouvir, acredite ou não!

8 - Ter relações íntimas na piscina, dentro da água, engravida?

“A não ser que você seja um ‘ET.’ ou não seja fértil, acho que é possível sim”. Essa deve ter sido a resposta de um médico bem mal-humorado!

9 - Ao fazer sexo na água, eu vou ficar cheia de líquido dentro de mim?

Acho que essa pensou que era algum tipo de bexiga ou balão, sei lá.

10 - Uma vagina larga, sente prazer se o pênis for fino?

Provavelmente, algumas mulheres não se entendem e nem conhecem muito bem o seu próprio corpo.