Um #beijo, qualquer beijo, é um momento de intimidade marcado pela entrega e sinalizando carinho – além de ser supergostoso. Não existe, portanto, um caminho pré-roteirizado para chegar nele, portanto, nem para executá-lo: seu surgimento e suas características vão depender do casal envolvido e do momento. Algumas dicas, entretanto, podem ser bastante úteis.

1 -- Começando pelo começo

O beijo começa antes do beijo, digamos assim. É desagradável beijar lábios endurecidos, ressecados, rachados. Beba água regularmente – o que, aliás, é bom para sua saúde geral--, use hidratante labial especialmente nos dias mais secos, de preferência mais de uma hora antes do beijo, para que seu parceiro (a) sinta seus lábios macios, não o produto neles. Uma boa ideia pode ser ir dormir depois de aplicar pomada para hidratar a pele nos lábios.

Mau hálito e outros indícios de falta de asseio são outros matadores de clima: escove os dentes regularmente, tome banho regularmente, arrume-se direitinho. Se tiver problemas com seu hálito, procure um dentista.

2 -- Seja suave

Não se trata de uma corrida ou uma guerra, movimentos muito bruscos ou mover a língua muito rápido...essas coisas podem por tudo a perder. O melhor é explorar os lábios e a língua do par com calma, com movimentos circulares nos sentidos horário e anti-horário, com alguns movimentos aleatórios entremeados.

3 -- Seja discreto (a)

Até por beijos surgirem espontaneamente, meio que de surpresa, faz sentido reservar iniciativas mais ousadas, como o beijo de língua, para ocasiões mais íntimas, evitando que a surpresa constranja o parceiro (a) no meio das outras pessoas.

4 -- O exagero é um inimigo

Mexer a língua muito rápido e bruscamente, como se estivesse num duelo com a outra pessoa, abrir muito a boca, se comportar como se estivesse querendo engolir o outro indivíduo participante não são boas ideias. Além disso, beijos de língua longos e ininterruptos costumam ser contraproducentes: se o beijo for durar muito, entremeie alguns selinhos no procedimento e dê algumas pausas, para recuperar o fôlego.

5 – O beijo não fica só nos lábios

O beijo é uma demonstração de carinho, afeto. Por que não o aliar a uns carinhos aplicados nos cabelos e no corpo do par? Além disso, para quê se fixar só nos lábios quando beijar? Há também pescoço, bochechas, testa, etc.

6 -- Seja criativo

Como dito acima, não há um roteiro para um beijo, quanto mais de língua, justamente porque ele é, ou deveria ser, produto espontâneo do momento, da interação entre os dois. Variação, improviso e interação são os reis nesse momento – nenhum beijo é igual ao outro. É necessário sentir o parceiro e ir combinando seus movimentos com os dele. Uma boa ideia pode ser entremear leves mordiscadas durante o beijo. #Relacionamento