Você pode até pensar que isso é brincadeira, mas existem chances de uma união chegar ao fim com a resposta de duas perguntas bem simples. Isso foi o que comprovou um estudo realizado por economistas da Universidade da Virginia, nos Estados Unidos.

Para que essa polêmica fosse finalmente resolvida, os estudiosos analisaram as respostas de 3.600 casais, para as famigeradas foram feitas duas perguntas, misturadas com outros questionamentos de um questionário nacional.

As respostas são tão simples que é difícil acreditar que elas poderiam ser tão decisivas na vida das pessoas. As perguntas foram essas:

1° Mesmo que seja extremamente improvável, imagine por um momento como algumas áreas da sua vida sofreriam com uma mudança se você decidisse se separar. Como você acredita que sua felicidade, ficaria?

2° E a felicidade do seu parceiro, como ficaria nessa situação?

As respostas deveriam ser:

  • Muito pior
  • Pior
  • Igual
  • Melhor
  • Muito melhor

Prevendo o divórcio

Você deve estar curioso para saber quais foram os resultados adquiridos com a pesquisa, pois bem, depois de seis anos da realização da pesquisa a porcentagem foi de: 7% dos casais tinham se divorciado. E logico, quem pensou que estaria bem melhor sem a companhia do parceiro passou a pertencer a mesma estatística. Porém, este não foi o grande fato de risco, de acordo com os pesquisadores.

Os casais que mais recorreram ao divorcio depois do estudo foram os que mantinham o pensamento errado sobre a tristeza ou felicidade do outro. A porcentagem de divorciados incluídos nesse caso foi de 8,6%.

O estudo também comprovou que quem exagera na imaginação de que realmente é a felicidade de seu cônjuge também está correndo risco de sofrer com uma separação. Na verdade, isso é totalmente prejudicial para a relação do que desdenhar a alegria de outra pessoa.

Podemos comprovar que, quando pensamos que o nosso par está extremamente feliz, acabamos não se preocupando em oferecer ainda mais alegria para o atual #Relacionamento, e isso pode ser o verdadeiro motivo para que muitas separações aconteçam. #Comportamento