Uma dúvida muito comum entre homens e mulheres é se o orgasmo pode ter algum malefício. Uma das coisas que as vezes pode acontecer na vida de muitas pessoas é acabar engolindo o sêmen do companheiro. Médicos fazem um alerta sobre essa prática. Mesmo sabendo que o momento em que esse líquido é liberado seno o ápice da relação íntima, o contato com ele pode trazer alguns males. Isso não chega a ser um consenso na ciência, já que as substâncias nesse líquido também trazem coisas boas, como vitaminas e há dermatologistas que já deram entrevistas dizendo que o sêmen faz bem à pele.

Outra prática comum é a de casais que realizam seus atos na cama sem preservativo, deixando o ápice desse momento para ser realizado fora do corpo da mulher. Especialistas lembram que, além de existir a chance de ter um filho, ainda se transmitem muitas doenças assim, inclusive, a AIDS. Dentro do organismo humano, os espermatozoides sobrevivem durante dias. Fora dele, a maioria morre em menos de um minuto, mas há alguns mais fortes, que sobrevivem um tempo a mais. O líquido que o homem libera no orgasmo é composto por vitamina C. Essa vitamina previne resfriados, por exemplo.

Não é apenas isso. Ele contém cálcio e enzimas benéficas ao corpo humano, além de zinco, potássio e outras substâncias de dar inveja em qualquer nutricionista ou personal trainner. Uma colher de chá desse líquido tem cerca de vinte calorias. Além disso, a dieta do homem que o libera faz com que seu gosto fique mais doce ou cítrico. Geralmente, a ejaculação atinge até vinte e cinco centímetros de distância,

De acordo com a sexóloga Laura Muller, não existe mal no sêmen em si, por isso, caso o homem não tenha problema de saúde, não haveria qualquer mal em engolir isso. No entanto, caso o parceiro esteja com alguma doença, como o vírus do HIV, apesar de pequena, existe a chance de você adquirir a doença, de 0 a 4 vezes em até 10 mil ações. O vírus pode ser transmitido apenas através da relação oral. Outras DSTs também são transmitidas dessa forma. #Curiosidades