Realizar, todos os anos, a mamografia é algo importantíssimo para a #Saúde da mulher, porém, não é nada confortável. Pensando nisso, estudiosos sempre estão buscando deixar o exame anual mais confortável, fazendo com que as mulheres se sintam mais à vontade na hora de realizá-lo.

Um grupo de estudiosos da Universidade Tecnológica de Eindhoven, procurou desenvolver um teste totalmente seguro e eficaz. O teste é capaz de detectar formações malignas ou não, a boa noticia é que esse novo teste não vai espremer os seios, causando dor e desconforto. Muitas mulheres evitavam realizar o exame por causa das duas placas que realiza o raio-x, fotografando possíveis tumores nos seios. Nem sempre era possível detectar tumores, e, muitas vezes, os resultados não eram confiáveis. Esses antigos testes também colocavam as mulheres em risco, tudo por causa da forte radiação, oferecendo o risco de um câncer futuro.

Os criadores desse novo aparelho pensaram em tudo, e estão tentando superar os pontos negativos que o antigo aparelho apresenta. A nova tecnologia promete algumas técnicas que serão em 3D e não mais em 2D e os possíveis tumores malignos se tornarão mais fáceis de serem detectados. As mulheres também não vão precisar mais se preocupar com aqueles apertões que eram a grande reclamação do sexo feminino, bastar se deitar em uma maca e deixar os seios livres, sobre uma espécie de “bacia”.

Pesquisadores da Universidade tentaram substituir o exame de toque com um método mais tranquilo, que funciona a partir de uma injeção com microbolhas de ar no paciente. Essas bolhas de ar caminham pelas veias da próstata e são detectadas através de ondas e sons emitidos pelo exame.

Os pesquisadores explicam que os peitos são grandes demais para a realização desse tipo de teste com bolhas, por isso, é necessário passar o teste por algumas adaptações. As ondas do ultrassom fazem com que essas bolinhas vibrem duas vezes, sempre acompanhando a frequência apresentada pelo aparelho que emite as ondas sonoras, e, assim, essa frequência passa a ser duplicada.

Os resultados se tornam inconclusivos quando a primeira vibração se confunde com a própria vibração do corpo, porém, as descobertas dos cientistas não param por aqui, eles concluíram que essa frequência secundária, que se chama “segunda harmonia”, passa por um atraso pelas bolhas de ar. Os pesquisadores afirmam que, durante o exame de próstata, isso se torna impossível, nos seios, isso já é extremamente simples e rápido.

O novo método vai ser testado para confirmar se realmente essas vibrações são capazes de delinear um mapa completo, detalhado e em 3D dos seios. O fim dos exames tradicionais pode chegar daqui a, aproximadamente, 10 anos, tempo estimado para que os estudos se finalizem. #Dicas #Curiosidades