A perda de um familiar ou um ente querido é algo muito difícil para nós humanos, mas os animaizinhos também sofrem e muito.

Cães e gatos sabem demonstrar o quanto sofrem quando perdem seus amados donos. Um exemplo clássico que mostra essa interação entre o cão e seu dono é o filme “Sempre ao seu lado”. Isso é a prova que os #Cachorros sofrem muito e ficam de luto com a perda de seus donos, de forma que não conseguem esquecê-los.

Segundo afirmam os especialistas, os nossos melhores amigos têm facilidade de guardar em suas memórias os cheiros das pessoas próximas, principalmente por aquelas pessoas que sentem muito carinho ou gratidão.

Os peludos têm a capacidade até de reconhecer pequenas alterações no cheiro das pessoas, conseguindo identificar inclusive o humor delas (o ditado popular que diz que nossos melhores amigos conseguem saber se estamos tristes ou felizes, é verdade!). A perda ou o sumiço de seu dono, então, pode provocar sérios transtornos com o animal, "como uma retração social, hiperatividade, sonolência freqüente, procura exagerada de atenção de seu dono, perda de apetite, agressividade, micção e defecação em diferentes locais onde não utilizava, transtorno de ansiedade e medo excessivo”, relata o médico especialista em Etologia que faz Consultoria em Comportamento Canino e Felino, Paulo F. de O. Deslandes.

Os nossos amigos peludos têm formas diferentes de expressar a dor diante da perda de seu querido dono. Um animal que é acostumado a conviver com uma pessoa apenas, qualquer separação definitiva é uma mudança muito brusca e dolorida para ele, a existência de mais pessoas na convivência ou de outro companheiro animal pode minimizar essa perda.

Segundo Deslandes, alguns pets são muito apegados os seus donos e não saem do lado deles mesmos nos piores momentos, é possível ate que o animalzinho morra de tanta tristeza, a saudade é tamanha que muitos deles perdem o sentido da vida, explica a médica veterinária Michelle Samanta Ayres.

Como ajudar o pet

Para ajudar um animal nesse momento difícil, o especialista em adestramento, Jorge Pereira, nos dá algumas dicas para melhorar a vida do nosso amigo peludo: Evitar deixar o #pet ter contato com objetos da pessoa que partiu, pois o cheiro da pessoa fica gravado na mente do animal, e tentar continuar com a rotina diária do animal e evitar mudanças bruscas.

Outra dica que ajuda bastante é distrair o peludo com novos brinquedos, petiscos e passear com ele, para exercitar a mente do animal para que aos poucos ele se esqueça da dor da perda. #Animais