De vendedor de cigarros a narcotraficante, Pablo Emilio Escobar Gaviria ficou milionário vendendo cocaína na década de 80 e 90, na Colômbia. O narcotraficante mais conhecido do mundo faleceu em 2 de dezembro de 1993, deixando o seu legado pelo mundo todo. Depois da estreia da segunda temporada de Narcos, na Netflix, muitas pessoas ficaram curiosas sobre a história de Pablo Escobar. Veja, agora, 5 #Curiosidades que talvez você não sabia sobre Pablo Emilio Escobar Gaviria.

  • Pablo teve uma infância muito pobre. Seu pai era agricultor e sua mãe professora. Um dos fatos entre Escobar e sua mãe contada na série, mostra que sua mãe um dia roubou um sapato, pois Pablo sofreu bullying na escola por ter sapatos velhos e feios.
  • Antes de se tornar milionário, Pablo começou sua vida no crime, roubando túmulos e vendendo para contrabandistas. Ele também vendia bilhetes de loterias falsos. Aos 20 anos, começou a vender cigarros falsificados. Graças ao seu começo vendendo cigarros, ele descobriu a cocaína. Pablo se tornou rico aos 22 anos de idade. 98% de toda cocaína que circulava nos Estados Unidos era produzida no cartel de Medellín.
  • Escobar já tentou ter uma vida fora do crime.!Pablo começou a cursar Ciências Politicas, mas foi obrigado a parar por falta de pagamentos na mensalidade. Anos depois, ele ficou milionário vendendo cocaína.
  • Grandes empresas não conseguiram lucrar tanto quanto o cartel de Medellín. Pesquisas mostram que, no auge do cartel, se ganhava 1 milhão de dólares por dia. Com o ganho exorbitante de #Dinheiro, Escobar tinha que desembolsar US$ 2,5 mil por mês em elásticos, apenas para enrolar os maços de dinheiro.
  • Depois de sua morte, vários documentários foram ao ar se perguntando se Pablo era um anjo ou demônio. Ele também era conhecido como o “pai dos pobres” e construiu um bairro para os mais necessitados. Escobar foi responsável por diversas construções em Medellín, incluindo casas, hospitais, praças, estádios de futebol. Sua ajuda aos pobres fazia com que a população o defendesse das autoridades.