No mundo moderno, a infidelidade não causa muita rejeição, muito menos é algo que surpreende. Mas ainda existem lugares ao redor do mundo que consideram que o casamento é muito mais do que um simples papel assinado. Laços matrimoniais são considerados sagrados, e a quebra desses laços pode ser considerada até um crime, e como todo crime, deve ser punido. Fizemos uma listas dos castigos mais cruéis pela #infidelidade ao redor do mundo.

Irã, Emirados Árabes, Sudão e Nigéria

De acordo com o islamismo, uma mulher infiel deve ser executada por apedrejamento. O apedrejamento é uma medida para castigar as pessoas casadas, na grande maioria as mulheres.

Publicidade
Publicidade

Já que os homens casados e acusados de cometer adultério, embora seja desaprovados pela sociedade, não tem nenhum castigo. Se isso não bastasse, as autoridades tem deixado as leis ainda mais severas. No Irã, uma lei, que existe desde 1992, permite que algum parente do sexo masculino de uma mulher que foi acusada de adultério, não necessariamente seu marido, assassine a mulher sem que ele possa ser julgado.

Paquistão, Indonésia, Nova Guiné

Já no Paquistão, o tribunal islâmico tem o direito de condenar uma mulher para ser enforcada por sua infidelidade ao marido. Na Indonésia, o adultério é punido com pena de até 15 anos de cadeia.

O mais terrível, e provavelmente a mais elaborada punição para infidelidade, é praticado num país não muçulmano, a Nova Guiné. Antigamente na província de Madang, uma tradição criada a séculos atrás, não só dá o direito, mas também recomenda aos maridos traídos, decapitar além dos amantes, as suas esposas.

Publicidade

Antes do decapitamento do amante, ele deve comer um dos dedos dela.

Europa Medieval

Nos séculos XV e XVI, na Europa Medieval, era tradição enviar as esposas infiéis a um mosteiro ou desfigura-las cortando parte do seu nariz, os lábios e suas orelhas. A pena de morte por serem infiéis também era algo comum.

Tribos Africanas

Em algumas tribos africanas, uma mulher que foi infiel ao seu marido era submetida a castração obrigatória, durante o qual eles retiravam o seu útero. Na colônia de Tonquin, um elefante pisoteava as mulheres adulteras.

Tribos Nativas do Canadá

Algumas tribos nativas do Canadá arrancavam os cabelos das mulheres infiéis logo depois de fazer uma pequeno corte na cabeça delas.

Império Bizantino

No império Bizantino, as mulheres que cometiam esse pecado eram vendidas nas praças para qualquer pessoas que tivesse interesse em compra-las.

Turquia

Na cidade de Diarbaquir, na Turquia, a família da mulher adultera deveria assassiná-la, e todas as pessoas da família deveria esfaqueá-la no minimo uma vez. #Curiosidades