A escritora americana Erica Jong tem uma célebre tirada: “Homens e mulheres. Mulheres e homens. Nunca vai dar certo.” Pode até dar certo, embora os pessimistas duvidem, mas isso exige bom senso – dos dois. Há #coisas que um parceiro faz que o outro detesta. Desta vez, vamos nos concentrar no que mulheres fazem que os homens detestam.

1— Indiscrição nas redes sociais

Algumas coisas são íntimas e não deveriam ser espalhadas aos quatro ventos. Ficar contando as desavenças do casal, por exemplo, é, na opinião dos homens, absurdo.

2 – Usar excesso de maquiagem

Maquiagem serve para realçar a beleza natural, não para escondê-la e soterrá-la debaixo de camadas e camadas de produtos.

Publicidade
Publicidade

Moderação e senso de ridículo são importantes.

3 – Falar sem parar

Diálogo é importante em um relacionamento, mas ainda é diálogo se só uma parte fala e a outra só pode ouvir (ou fingir que ouve)? Além de irritante para quem está na situação de perpétuo ouvinte, esse monólogo permanente rouba do casal a chance de ter um diálogo de verdade, com troca de ideias e de experiências.

4 – Falar com ele com voz de criancinha

Se quiser ser tratada como uma mulher, fale com voz de mulher. Poucas coisas são mais irritantes para um homem do que a infame voz de criancinha.

5 – Beicinho

Parece que algumas mulheres acham que fazer beicinho é cativante e comovente, ma é só chato ou irritante, a depender do caso.

6 – Consumismo

Comprar tudo que vê pela frente é o jeito mais fácil – e o mais caro – de horrorizar um homem.

Publicidade

7 – Timidez em excesso e nas horas menos apropriadas

Há momentos em que a timidez é aceitável, até um tempero a mais, mas há momentos, especialmente se o casal já está junto a algum tempo, em que, para os homens, é só uma frescura insuportável, uma barreira entre vocês e no caminho em que estão seguindo.

8 – Insistir em vestir o parceiro

Geralmente, a mulheres têm um senso estético mais apurado do que os homens, e, na verdade, muitos homens se apoiam na opinião da cara-metade para se vestirem. Tudo bem, mas, quando entra no terreno da imposição e da insistência, é horrível. Para deixar claro: você não é mãe dele e ele não é seu filho pequeno – mesmo filhos adolescentes acham esse tipo de marcação uma chateação (para não usar palavra maia pesada), imagine então o que um adulto acha. #sexo #Relacionamento