É muito comum sentir-se ansioso diante de qualquer fato novo ou de situações em que se está sendo observado, como por exemplo: falar em público, entrevista de emprego, dentre outros. Passado o evento, a sensação passa com ele.

Entretanto, quando esse sentimento incômodo torna-se parte do seu dia a dia, e acontece mesmo sem ter uma razão específica, é possível que você esteja sofrendo de Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), o que precisa ser tratado.

Como então saber se o que se tem é natural ou adentra a linha tênue dos distúrbios e transtornos?

Como saber se o que sinto é normal?

Analise-se através da respostas a essas perguntas e veja se sua ansiedade é natural:

  • Diante de uma situação nova, você não dorme na noite anterior?
  • Você preocupa-se o tempo todo com o seu amanhã?
  • Tem medo excessivo da morte?
  • Fica tenso com facilidade?
  • Tem excesso de pensamentos negativos ou ruins?
  • Possui medos que não consegue explicar ou verificar a causa (irracionais)?
  • Tem mania de perfeição?
  • Preocupa-se com o que os outros vão pensar sobre você?
  • Revive com certa constância algum evento do seu passado?
  • Deixa de fazer atividades para não enfrentar o desconforto da ansiedade?
  • É difícil se concentrar no que está fazendo?
  • Tem pesadelos recorrentes? (Sonhar mais de uma vez com o mesmo tipo de assunto, ainda que em situações diferentes. Por exemplo: está perdido, está sendo perseguido, está caindo, está nu, etc)

Se você respondeu “sim” a metade dessas perguntas, fique atento, porque é muito provável que você esteja com algum grau de transtorno de ansiedade.

Publicidade
Publicidade

Se você respondeu afirmativamente ao menos a 10 das questões acima, você pode estar precisando de ajuda nesse momento.

Outros fatores a serem levados em conta:

Nessa era eletrônica, onde o contato humano se reduz a visualizações em câmera, e-mails, mensagens de voz e outros meios eletrônicos, uma velocidade gigantesca de conhecimentos se faz necessária para acompanhar o crescimento dos muitos aplicativos e meios de comunicação. Sobra-se menos tempo para olhar para o outro e para dentro de si mesmo.

O tempo parece voar e, quando nos damos conta, vivemos muito e fizemos pouco do que realmente nos faz feliz. Essa sensação gera desconforto e essa é uma das possíveis causas iniciais da ansiedade. Existem outros fatores que devem ser levados em conta:

  • Segundo artigo resultante de pesquisa científica, na Cambridge University (Universidade de Cambridge), as mulheres sofrem mais de ansiedade do que os homens; o que pode estar ligado a problemas hormonais.
  • Traumas atuais (como o falecimento de alguém próximo ou doenças degenerativas) também requerem acompanhamento, porque podem levar ao transtorno.
  • Traumas de infância também são causadores de TAG.
  • A genética também é um fator que influencia. Há alguém em sua família que sofra de ansiedade?
  • Abuso de medicamentos e/ou drogas é também uma das grandes causas do aparecimento do transtorno de ansiedade.

Tem cura?

Embora limitante e preocupante, o Transtorno de Ansiedade Generalizada tem cura.

Publicidade

Num primeiro momento, um médico deve ser procurado. Escolha um Clínico Médico de sua confiança, um Psiquiatra ou Neurologista.

Hoje em dia há também abundância em terapias alternativas: meditação guiada, psicoterapia, fitoterapia, acupuntura, dentre outras, que auxiliam e levam a cura. O primeiro passo você já deu ao ler esse artigo, agora continue caminhando rumo à liberdade. #Comportamento #Doença #Saúde