Alguns criminosos dão as desculpas mais esfarrapadas para justificar os seus crimes, entre elas está a possessão pelo #Demônio. Segundo os próprios criminosos, os crimes cometidos por eles tiveram fortes influências de algum espírito maligno. Se é verdade ou não fica muito difícil responder, já que algumas pessoas acreditam em fenômenos paranormais, e outras não.

Apesar desses criminosos terem atribuído seus atos a possessões #Demoníacas, isso não diminuiu as suas penas, pelo contrário, mostrou apenas o quanto os mesmos eram psicopatas e um enorme risco à sociedade.

Conheça 5 criminosos que disseram estar possuídos quando cometeram seus crimes

1 - Ricky Kasso

Kasso, além de viciado em drogas, sofria de distúrbios mentais.

Publicidade
Publicidade

Certa vez, atraiu um conhecido seu, Gary Lauwers, para uma floresta onde o matou com uma facada na região do pescoço e, para completar, arrancou os olhos da vítima e enterrou no local do #Crime. Quando questionado sobre o motivo, alegou ter recebido a ordem de um demônio em forma de corvo.

2 - The Best Of Satan

A Itália é conhecida pela sua forte influência católica, mas também tem alguns grupos satânicos no país. Um deles era os Bestas de Satanás, fãs de Heavy Metal que se diziam mensageiros do próprio demônio. O grupo cometeu alguns crimes por volta de 1998, e foram preso. Todos os integrantes pegaram 25 anos de cadeia, porém, o líder do bando pegou perpétua.

3 - Ripper

O grupo, que era americano e satanista, perseguiu prostitutas, e, depois de matá-las, ainda comiam suas carnes. O grupo foi preso e todos condenados à morte, inclusive seu líder Robin Gecht.

Publicidade

4 - Nikolai Ogolobyak

Nickolay matou 4 adolescentes esfaqueadas em uma floresta próximo a Yaroslavl. Ele deu exatas 666 facadas, considerado o número da besta, e depois cortou partes dos órgãos genitais das vítimas para comer. O crime foi feito como um sacrifício para o demônio.

5 - Padre satânico

O padre foi acusado de matar Margaret Ann, com 30 facadas, um dia antes dela completar 72 anos, porém, o crime só foi solucionado 20 anos depois, quando uma mulher o denunciou por abuso sexual e por tê-la obrigado a participar de rituais satânicos, onde teve que comer um olho humano. Durante as investigações desse crime, a polícia conseguiu ligá-lo à morte de Margaret.