Enquanto a cutucada virtual não for substituída pelo tabefe virtual, pelo menos online Seu Madruga estará a salvo de D. Florinda.

Clássicos são clássicos, claro, e, como tais, irretocáveis, mas isso não impede que a gente se pergunte o que aconteceria se determinadas tecnologias fossem introduzidas no universo dos nossos personagens favoritos (sabe aqueles velhos filmes de terror ou comédias românticas cheias de mal-entendidos e desencontros em que tudo depende da inexistência de um meio de as pessoas entrarem em contato umas com as outras, não importa onde estejam?).

Hoje, resolvemos especular como a turma da Vila usaria um grupo do #WhatsApp.

Publicidade
Publicidade

Alguém acha que não seria a maior confusão? Para ter paz, seria preciso fugir para Tangamandápio, a cidade do interior mexicano maior do que Nova Iorque, onde talvez a internet ainda não tenha chegado.

1 - Pois é, mais um lugar para o Seu Madruga desfilar seu eterno bom-humor (até inventarem o tapa virtual pelo menos) apesar de não ter um centavo, D. Clotilde desfilar seu eterno amor pelo "marinheiro dos braços tatuados" e D. Florinda desfilar seu eterno inconformismo com ter que viver no meio da gentalha. E, claro, a Chiquinha poderia perguntar "Qual é o animal que grunhe e vive no chiqueiro?" (Ao contrário do que dizem as más línguas da Vila, a resposta não é o Seu Madruga, e, sim, "coelho, que te chuta com o joelho") ou mandar a mais nova versão do clássico musical "Que bonita a sua roupa..."

2 - Evidentemente, Seu Madruga está "falando com a mula, não com seus carrapatos", mas, se depois de décadas no ar, o Quico ainda não entendeu isso, é um caso perdido.

Publicidade

Se o Seu Barriga pretende mesmo receber do Seu Madruga os famosos quatorze meses de aluguel antes que virem quinze, é melhor chamá-lo para uma conversa de homem para espantalho.

3 - A grande vantagem dos prints é que talvez finalmente o Seu Madruga não apanhasse sempre que outra pessoa perturbasse o Tesouro de D. Florinda.

4 - Depois dessa, o pobre do #Chaves teve um piripaque. Ainda bem que passa com uma borrifada de água fria. D. Clotilde não teve culpa: ela fez isso sem querer querendo.

5 - Por um lado, o WhatsApp facilita organizar eventos e reuniões porque sempre dá para encontrar as pessoas. O chato é que sempre dá para nos encontrarem, inclusive D. Clotilde.

6 - Bom, as novas tecnologias permitem que pequenos empreendedores sem grandes orçamentos para propaganda possam concorrer com os grandes negócios e alcançar o sucesso. Não que na Vila faça diferença, já que ninguém tem dinheiro mesmo (a maior esperança é que apareçam o Seu Barriga e o Nhonho em um dia em que este só tenha comido três ovos e tomado cinco sucos de fruta).

07 - E o bate papo no grupo continua.

08 - Seu madruga como sempre ignorando dona Clotilde.

09 - D. Clotilde tinha que fazer uma brincadeira com quem não devia kkk.

#imagens