A maioria das pessoas sempre teve curiosidade em saber se existe vida em outros planetas. Edgar Mitchell era astronauta da Nasa (Administração Nacional do Espaço e da Aeronáutica) e foi o sexto homem a pisar na Lua, em meados do ano de 1971, durante a famosa missão Apollo 14. Mitchell foi o piloto da aeronave Antares que, na época, quando retornou a Terra, trouxe 40 quilos de rocha lunar para análise dos cientistas.

Logo depois de sua aposentadoria, o astronauta decidiu fundar o ICN (Instituto de Ciências Noéticas), responsável por estudar fenômenos ainda não desvendados pela ciência, como os extraterrestres por exemplo.

Publicidade
Publicidade

Edgar Mitchell faleceu aos 85 anos.

Porém, antes da sua partida, o astronauta resolveu dar uma entrevista que acabou deixando pessoas do #Mundo inteiro ainda mais curiosas acerca da existência de alienígenas. Segundo o astronauta, ETs já visitaram a Terra, exatamente na época da Guerra Fria, e eles foram os responsáveis por ajudar a impedir uma Guerra Nuclear. "Os extraterrestres nos ajudaram a impedir a guerra e, ainda, queriam ajudar a criar a paz mundial", afirmou Mitchell, em uma entrevista para o site Mirror.

O astronauta afirma que os Ovnis foram avistados próximos às bases militares. "Na época do fato, conversei com muitos oficiais da força aérea que estavam trabalhando nesses locais durante a Guerra Fria, eles afirmaram que as naves foram vistas com muita frequência e tinham capacidade de desativar os mísseis.

Publicidade

Alguns oficiais da Costa do Pacífico, afirmaram que alguns mísseis foram derrubados por Ovnis", relatou Mitchell.

Segundo o astronauta, essa história não foi revelada antes porque o Governo dos Estado Unidos preferiu esconder o ocorrido para não gerar pânico nas pessoas. Na época, Trumam era presidente do país, e ele convocou pessoas da CIA (Agência de Inteligência Americana), para estudar sobre os UFO, e chegaram à conclusão que realmente se tratava de extraterrestres. Justamente por isso, foi criado o Ato de Segurança Nacional em 1947, responsável por jamais revelar casos como esse.

Confira abaixo a entrevista de Mitchell:

#Ciência