Existem várias histórias reais que nos servem como motivação para alcançar os nossos objetos. A história de Chris Gardner é uma delas. Ele é um americano que tem uma bela história de vida e que até virou filme, “The Pursuit of Happyness” (Á Procura da Felicidade, em português), lançado em 2006.

A história começa a ser contada quando Chris Gardner tinha 27 anos, isso em 1980. Nessa época ele estava desempregado e separado da sua mulher e sem casa. Ele e seu filho, Chris Jr., dormiam em qualquer lugar, abrigos, bancos de praça e banheiros públicos. Durante essa fase, Chris passou por um curto período na prisão.

Sua vida começou a mudar quando teve a oportunidade de entrar como estagiário na corretora de valores Dean Witter Reynolds (DWR), no entanto, era um estágio não remunerado e para consegui-lo, não disse aos chefes que dormia nas ruas.

Publicidade
Publicidade

No ano de 1981, com a experiência ganhada durante o estágio, conseguiu um emprego na empresa Bear, Stearns & Company e não parou mais. Em 1987, abriu sua própria empresa, a Gardner Rich.

Hoje, aos 62 anos, tem um patrimônio avaliado em US$ 60 milhões.

A Ferrari vermelha

Chris Gardner conta que o dinheiro que acumulou não foi fácil de conseguir. Assim que terminou os estudos, foi trabalhar para a Marinha e lá passou 4 anos.

Em 1974, mudou-se para San Francisco, onde trabalhou como vendedor de equipamentos para médicos.

Sua vida começou a mudar quando viu um senhor numa Ferrari vermelha que procurava uma vaga para estacionar. Por ter achado o carro lindo, Chris ofereceu sua vaga em troca de uma informação. Ele queria saber como se fazia para ganhar dinheiro e comprar um carro daquele.

O dono do carro disse que trabalhava em uma corretora de valores, negociava ações e recebia um salário de US$80 mil por mês.

Publicidade

Empolgado com a conversa que teve com o senhor, naquele momento, ele decidiu o que gostaria de fazer, trabalhar com ações e comprar uma carro de luxo.

O senhor, dono da Ferrari, vendo seu entusiamo, conseguiu marcar uma entrevista para ele, no mesmo local em que trabalhava, a DWR.

No ano de 2012, sua esposa morreu aos 55 anos, ela sofria com um câncer. A perda de sua esposa o fez reavaliar seus objetivos de vida. Ele disse que não gostaria de viver o resto da sua vida fazendo o que fazia. Foi então que ele decidiu que não queria mais trabalhar no ramo de investimentos.

Desde então, Chris Gardner, abandonou sua carreira de empresário e se dedica exclusivamente em contar sua história durante as vária palestras pelo mundo. Além dessa atividade, ele também ajuda várias instituições que abrigam moradores de rua e combatem a violência contra as mulheres. #superação