A única habitante da Ilha da Queimada Grande é uma espécie de serpente altamente mortífera, que vive no local há mais de 10 mil anos: a jararaca-ilhoa possui um veneno altamente letal, matando uma pessoa em duas horas por falência geral orgânica. A ação rápida e potente deste veneno permite que a serpente se alimente de aves e evita que sua vítima escape.

Histórias sobre a Ilha

A ilha da Queimada Grande ou Ilha da Cobra está a 150 km da cidade de São Paulo e a 35 km da cidade de Peruíbe. O nome da ilha vem do hábito dos navegantes colocarem fogo na vegetação para espantar as cobras e desembarcar em segurança. Visitas ao local são proibidas, sendo que as pessoas podem entrar apenas com a autorização do governo brasileiro.

Publicidade
Publicidade

O local está desabitado há quase 100 anos. Os últimos moradores foram um zelador, sua esposa e filha, que cuidavam do farol, que avisavam os navegantes das correntes perigosas em torno da ilha. No entanto, uma equipe que levava alimentos aos moradores chegou à ilha e notou algo estranho. Tudo estava abandonado ao investigarem o local e todos da família foram encontrados mortos em uma encosta. Acredita-se que, apesar da altura dos muros de proteção alguma serpente, conseguiu entrar no lugar e matar as pessoas.

Após o trágico acidente, o farol foi automatizado, não necessitando que ninguém mais habitasse o lugar. Outra história sobre a Ilha é que, no século XX, tentaram cultivar bananas por lá e, para isso, colocaram fogo em toda a vegetação para matar as cobras. Mas, elas se esconderam em fendas de rochas e cavernas.

Publicidade

Após o ocorrido, o projeto foi abandonado.

A Jararaca-ilhoa

As #serpentes estão habitando a Ilha há mais de 10 mil anos. Antes da era glacial, a ilha era um morro continental. A espécie existe apenas na Ilha e em nenhuma outra parte do mundo existe o animal. O veneno da jararaca-ilhoa é tão mortal que, pela sua ação inibidora, a pessoa morre por falência geral orgânica, ao final de duas horas após ser inoculada.

A ação rápida e potente deste veneno permite que a serpente se alimente de aves. Por conta do seu veneno, o animal tem um preço elevado no mercado ilegal de animais silvestres. Mesmo com a ilha tendo acesso restrito, existem relatos de pirataria no local. #queimadagrande #mortifero