Quem nunca quis compartilhar nas redes sociais os momentos de felicidade em família e rodeado dos pequenos e mais fofos habitantes do lar?

Quem é pai, mãe, tio, tia, padrinho ou madrinha não resiste e publica mesmo fotos e mais fotos com os pimpolhos. Mas estes instantes de alegria partilhada podem render futuras dores de cabeça.

Especialistas alertam que a prática aparentemente inocente pode significar sérios riscos desnecessários. Após a campanha ‘Desafio da Maternidade’, autoridades internacionais ressaltaram esses riscos e recentemente até mesmo o Facebook se posicionou sobre o assunto.

Essa campanha que em outros países chamava-se ‘Motherhood Challenge’, era uma espécie de corrente que incentivava as mães a publicar imagens dos filhos em vários momentos da vida.

Publicidade
Publicidade

Logo depois, a polícia francesa divulgou uma nota oficial dizendo que os pais devem ter mais cuidado na divulgação das imagens.

São vários os problemas que podem surgir com o hábito de expor sempre os filhos:

Um deles é o uso pornográfico das imagens. Uma vez acessadas por pessoas mal-intencionadas, classificadas de predadores sexuais, as fotos podem acabar em páginas de pedofilia. Essas fotos podem também dar valiosas dicas para potenciais sequestradores.

Outra razão é o constrangimento posterior que tais imagens podem provocar nos filhos já crescidos. No comunicado das autoridades francesas os impactos sociais e psicológicos são citados como possíveis consequências.

Inclusive, os filhos podem até mesmo processar os pais, já que a eles é atribuída a responsabilidade pela proteção da sua imagem.

Publicidade

Publicar uma foto significa violação de privacidade e, dependendo da legislação de cada país, pode até prever prisão, além de multa.

Até mesmo o Facebook considera a questão importante. Tanto que no ano passado o vice-presidente de engenharia, Jay Parikh, declarou que a companhia está trabalhando em uma ferramenta para alertar os pais de alguns cuidados na hora de postagens dos menores. O alerta lembrará os responsáveis de que em se tratando dos filhos o mais acertado seria deixar as imagens públicas apenas para familiares.

O anúncio foi feito durante uma conferência internacional em Londres, mas a ferramenta ainda não foi lançada.

De qualquer maneira, algumas dicas já podem ser seguidas:

- Evite imagens dos filhos nus no banho ou mesmo em trajes de banho na piscina ou na praia;

- Mantenha a possibilidade de visualização apenas para os seus amigos, desabilitando a visualização para o público em geral;

- Evite marcar o local onde a foto foi publicada;

- Não coloque imagens dos menores com o uniforme escolar ou em poses que identifique a escola;

- Não publique imagens de seu filho ao lado de carros ou outros itens valiosos;

- Evite fotos em alta resolução, pois elas permitem que pessoas mal-intencionadas editem a imagem para fins espúrios.

#Crime #Casos de polícia