Infelizmente, não existe um aviso claro que denuncie aquela pessoa pouco confiável, porém, é possível deixar a sua intuição bem afiada para detectar com facilidade uma personalidade duvidosa. Isso faz com que você não se engane com amizades erradas, aquelas que você pensa serem dignas de conhecer profundamente as suas intimidades e depois, simplesmente só lhe trazem grandes decepções. .

Existe uma maneira muito simples de saber se realmente a pessoa é confiável, basta você ficar atento se a pessoa costuma ficar com o tom da pele mais avermelhada, principalmente quando está acanhada. Um trabalho científico divulgado no Journal of Personality and Social Psychology, existem alguns sinais extremamente visíveis e que expressam constrangimento.

Publicidade
Publicidade

O rubor da pele em um momento de vergonha, por exemplo, são sinais que podem revelar se a pessoa é realmente de confiança.

Como descobrir se alguém é realmente confiável?

Para finalmente revelar essa dúvida, os estudiosos se basearam em resultados adquiridos a partir de uma série de experiências com aproximadamente 100 pessoas, que passaram a dar alguns testemunhos em vídeo, entrevistas para medir a relação entre o convívio social e o constrangimento e também com alguns jogos de confiança.

Os estudiosos que se dedicaram à pesquisa também explicaram que as atitudes que revelam o constrangimento, principalmente nestes casos, não oferecem o resultado da vergonha, principalmente depois de cometer algo considerado errado, mas sim entre pessoas que, mesmo que fiquem com a consciência completamente tranquila, acabam apresentando alguns gestos críticos.

Publicidade

O estudo também revelou que outros “sintomas” de timidez também estão ligados com a confiabilidade, como cobrir o sorriso durante uma conversa, olhos sempre direcionados para baixo ou esconder o rosto quando faz uma careta.

E, para finalizar, os estudiosos revelam alguns dos sinais que podem indicar pouca confiabilidade em uma pessoa. #Curiosidades #Comportamento

  • Cruzar os braços durante uma conversa;
  • Afastar-se do outro rapidamente;
  • Tocar constantemente o próprio rosto, abdômen ou em outro local;
  • Esfregar, tocar ou apertar as próprias mãos.