O roteiro é velho como a humanidade: encontrar uma pessoa e, dentro de pouco tempo, às vezes quase imediatamente, pensar (geralmente ter certeza de) ter encontrado o grande #amor de sua vida, sua alma gêmea. Pode ser que seja mesmo, mas pode ser que seja apenas uma paixão passageira ou simples #atração física. Infelizmente, só o tempo poderá dizer com certeza, mas alguns indícios no desenrolar da relação ajudam a diferenciar o amor verdadeiro do resto.

O amor propriamente dito é algo que costuma exigir tempo, conversas, descoberta de afinidades para desabrochar ou pelo menos para ser conhecido (os gringos dizem que a prova do pudim está em comê-lo; bom, não tem jeito: a verdadeira prova de uma relação está no desenvolvimento da própria relação no convívio do casal) e, por isso mesmo, não é incomum que seja precedido por - e, pior, confundido com - uma paixão, uma vontade intensa de estar perto do alvo de seu interesse e, geralmente, uma poderosa simbiose sexual - o céu parece ser o limite para os dois pombinhos.

Publicidade
Publicidade

A vida ganha um tempero, digamos, assim, especial. Mas paixões, apesar do que possa parecer no momento em que suas chamas ainda ardem altas e devoram quase tudo que há pela frente, às vezes são febres altas que, depois de alguns meses de convívio, costumam ceder sem que, no lugar delas, tenha se estabelecido uma intimidade mais forte e um verdadeiro companheirismo entre os membros do casal. Quando isso acontece, a antiga "vítima" do amor perde o interesse e não acredita mais na ideia de dividir seu futuro com o antigo alvo de sua paixão.

Se o casal tem pouca ou nenhuma afinidade fora da cama, o mais provável é que se trate de mera atração física, não amor. O amor geralmente pode ser percebido, depois de superada a fase da paixão, como um sentimento mais tranquilo, mais leve, mais profundo, um sentimento que inspira aqueles que o sentem a tentar construir algo mais sólido e duradouro em sua relação.

Publicidade

Os egos exaltados e as cobranças exageradas, que costumam sacudir a fase da paixão, vão cedendo espaço para fenômenos mais construtivos. #sexo