O #Vídeo fantástico que ensina um truque para solucionar qualquer multiplicação sem a necessidade de cálculos tem bombado na internet. Ensinando a dispensar a ajuda da calculadora.

O processo é o seguinte, em uma multiplicação de 12x13 por exemplo, para o número 1 se desenha uma linha na diagonal, para o número 2 outras duas linhas diagonais paralelamente, deixando um pequeno espaço.

Para os outros números deve se desenhar as linhas em diagonal, na direção inversa, lembrando que para cada número deve ser desenhada uma linha representeando a sua quantidade numeral.

Agora as linhas devem ser agrupadas em linhas diferentes e os pontos de ligações devem ser contados, no desenho você perceberá que no primeiro agrupamento foram encontrados 6 pontos diferentes, já no segundo foram encontrados 5 pontos, no terceiro agrupamento se encontrou 1 ponto formando assim o número 156 que é o resultado correto de 12x13 = 156.

Publicidade
Publicidade

No vídeo você poderá entender melhor o processo além de ver outros exemplos;

Porque a #Matemática é o terror dos alunos?

Três fatores ajudam aos alunos a rejeitarem a matemática, diz o professor de matemática Luciano Santana da escola Padre Antônio Vieira, situada no estado do Rio de Janeiro.

O fator número um é histórico, pois alguns colégios cultivaram a ideia de que apreender matemática é trabalhoso. Um exemplo é que, no século VI a.C., os estudantes que queriam entrar para o Instituto de Pitágoras, às vezes ficavam doze horas fechados em salas para resolver problemas matemáticos e, se não conseguissem resolver os cálculos, eram achincalhados na frente dos outros estudantes.

O fator número dois que alimenta ainda mais o medo da matéria matemática, de acordo com o educador, é baseado na psicanálise: segundo Sigmund Freud, conhecido como o pai da psicanálise, a forma de aprender deve ser conectada ao prazer do conhecimento, devido a isso, o aluno deve ser motivado com aulas com um dinamismo diferente apresentado pelos educadores.

Publicidade

Principalmente nas fases primarias da educação. A falta deste dinamismo alimenta a falta de interesse dos estudantes pela a matéria.

Santana alega que o terceiro e último fator são os currículos estudados, que na maioria das vezes são longos, sendo necessário uma maior especialização. #Curiosidades