O #sexo casual é cada vez mais comum, tanto como consequência da liberalização dos costumes desde a Revolução Sexual iniciada nos anos 60, quanto da facilidade cada vez maior de comunicação, como serviços de mensagens, as redes sociais e até aplicativos especiais para quem quer ter um caso extraconjugal ou simplesmente fazer sexo sem carga emocional.

A doutora Zhana Vrangalova, professora de Sexualidade Humana da Universidade de Nova Iorque, resolveu pesquisar quais as consequências desta nova configuração das relações humanas. Com este fim, ela monitorou durante 3 meses os efeitos do sexo sem compromisso sobre um grupo de estudantes universitários.

Publicidade
Publicidade

Depois, voltou a observá-los após seis meses, e após um ano. De seu estudo e da literatura científica sobre #sexo casual, a doutora Vrangalova tirou algumas conclusões sobre o tipo de relação:

1 - A maioria dos participantes gosta

Um estudo de 2011 examinou as reações de 2 mil estudantes universitários no dia seguinte à prática de sexo casual. A maioria dos homens e das mulheres relatou sentimentos positivos mais intensos do que negativos. Em uma escala de 0 a 5, a média de sentimentos positivos foi 3,3 entre as mulheres e 3,7 entre os homens, e a média de sentimentos negativos foi 2,5 para mulheres e 2,1 para homens.

2 – Algumas pessoas arrependem-se

Embora como visto acima, os sentimentos negativos, na média, sejam superados pelos positivos, alguns participantes relatam fortes sentimentos negativos.

Publicidade

Para algumas mulheres, por exemplo, o que sobra é a sensação de ter sido usada ou de ter participado de uma experiência moralmente condenável e/ou moralmente vazia. Por isso, antes de fazer sexo casualmente, é bom que a pessoa pense se isso condiz com seus seus valores morais e com o que ela espera de uma relação sexual.

3 - Álcool é um poderoso destruidor de inibições, e isso é um perigo

Um estudo conduzido nos Estados Unidos sobre os efeitos do álcool no sexo concluiu que 63% dos casos de sexo com alguém que não é um parceiro fixo deram-se sob influência de alto consumo de álcool (mais de quatro doses). O que é preocupante é que o álcool pode levar as pessoas a fazer coisas que não fariam em condições normais, inclusive sexo sem proteção ou com parceiros que não teriam aprovado se estivessem sóbrias.

4 - Pode levar a paixões

Apesar da premissa de ser uma transa sem envolvimento emocional, "sexo pelo sexo" como se fazia "arte pela arte" no passado, uma boa relação sexual pode criar em um dos parceiros o desejo de estabelecer um relacionamento afetivo porque o clímax sexual ativa o sistema de recompensas do cérebro humano que incentivam a pessoa a repetir um determinado comportamento.

Publicidade

É importante lembrar que ser bom na cama está longe de ser o único - ou mesmo mais o mais importante pré-requisito para ser um bom parceiro romântico.

5 - O risco à reputação da #Mulher existe

Sim, existe a possibilidade da mulher ficar marcada como "vadia" (não à toa, um grupo de mulheres resolveu se apropriar do termo para fazer manifestações contra o machismo). Pesquisas, porém, indicam também que mulheres que têm mais parceiros sexuais, possuem um círculo de amizades mais amplo e suas ligações com os amigos são mais fortes, o que pode significar que elas têm amigos que não as julgam pelas decisões quanto a suas vidas sexuais.