Por mais que vivamos em tempos sexualmente mais liberais, que haja mais liberdade para expor gostos e esclarecer dúvidas e por mais que haja livros e outros recursos didáticos criados por especialistas para orientar as pessoas que acham que precisam de algumas dicas, a verdade é que a(s) primeira(s) vez(es) pode(m) ser assustadora(s) - por causa da inexperiência e do medo de fazer bobagem e estragar tudo - e, apesar da intimidade com outro ser humano, de uma solidão esmagadora. Você tem que fazer sua parte nesta prova de fogo e não há como parar o exame para consultar uma cola. A boa notícia é que, como diz o ditado, a prática leva à perfeição (pelo menos a perfeição possível para você) e com o tempo você vai aprendendo sobre seus gostos, necessidades e habilidades - e do seu parceiro.

Publicidade
Publicidade

Separamos oito sensações que só um virgem - ou alguém que ainda se lembra das tribulações do começo da vida sexual - entende.

1 – Não ter ideia de por onde começar

Não é como se houvesse uma lei votada pelo Congresso, sancionada pelo Presidente da República e publicada no Diário Oficial definindo o que vocês têm que fazer e em que ordem. Você (s) começa(m) por onde quiser(em). Já viu aquela cena de O Grande Ditador de Charles Chaplin em que os dois ditadores fascistas se desencontram na hora de se cumprimentarem, um fazendo a saudação fascista e outro estendendo a mão para um aperto tradicional e eles ficam tentando se sincronizar até que finalmente se acertam? No começo, pode ser assim, mas, com o tempo, vocês se acertam.

2 – Dúvidas sobre que posição fazer

Apesar do nome "#sexo", que engloba todas aquelas esperanças, medos, ansiedades e frustrações, mais do que "sexo" há “sexos” abrangendo uma enorme gama de experiências.

Publicidade

Uma das questões levantadas por essa imensa variedade de possibilidades é: que posição fazer da primeira vez? Dependendo de quanta abertura haja no casal para esse tipo de assunto, fica fácil ou difícil discuti-lo e acertar os ponteiros.

3 - Ansiedade quanto à opinião da outra pessoa

A velha e natural dúvida sobre se a outra pessoa gostou da relação é intensificada pelo peso da inexperiência e a novidade da coisa toda. Bom, se quiser mesmos saber, o jeito fazer a eterna pergunta "foi bom para você?" Com suas próprias palavras.

4 - Dúvida sobre quando falar de camisinha

Pode ser constrangedor tocar no assunto – especialmente paras as mulheres -, mas não dá para arriscar. Vocês vão ter que cuidar disso. Mencionar calmamente o preservativo é a melhor maneira de lidar com a questão.

5 - Vergonha de tirar a roupa

Faz sentido, afinal somos socializados para nos manter vestidos na esmagadora maioria das ocasiões. Despir-se diante de outra pessoa pode ser uma situação bastante embaraçosa no começo.

Publicidade

Dúvidas sobre que peça tirar primeiro - e como – podem pipocar da primeira vez. Paciência e calma. Vai ficar cada vez mais fácil com a passagem do tempo e a conquista de experiência sexual.

6 - Medo de que alguém apareça mesmo que ninguém vá aparecer

Bate aquela insegurança, aquele sentimento de que alguém vai aparecer e interromper o casal na Hora H. Flashbacks vêm à cabeça da mãe abrindo a porta do quarto quando não devia, ou seja, quando o filho estava estudando atentamente uma Playboy e colocando as lições em prática por exemplo. Supere os possíveis traumas e as paranoias e vá em frente. Com o tempo e a experiência (sempre ela), você se acostuma.

7 - Como usar camisinha

Qual tamanho usar? Uma marca é mais confiável que as outras? Importante também: alguma marca é pouco confiável? Como abrir sem estragar o produto? Como colocá-lo no órgão? Enfim, são muitas as dúvidas que o uso do necessário preservativo pode despertar.

8 – Medo de que vá doer e medos similares

Medo de desconforto, dor, sangramento (no caso das mulheres) costumam anteceder a primeira relação. Muita calma nessa hora que tudo vai acabar dando certo. #Relacionamento