O ovo faz parte da #Culinária da maioria dos brasileiros. A forma de preparo mais conhecida é a frita e está presente no prato principal de grande parte das famílias, mas há quem prefira prepará-lo cozido ou fazer uma deliciosa omelete.

Muitos outros alimentos também contém o ovo como ingrediente em suas receitas, sendo um elemento importante para que o resultado seja promissor. Mas, independentemente de como você irá prepará-lo, é necessário verificar sua procedência e se está apropriado para o consumo.

Qualidade dos ovos

Consumir ovo é muito bom para o corpo, porém assim como qualquer alimento, é necessário saber sua qualidade antes de comprá-lo.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o site americano ”Providr”, uma mulher comprou ovos de três lugares diferentes. A primeira caixa foi adquirida de um agricultor local, a segunda foi comprada no mercado (os ovos eram de galinhas alimentadas ao ar livre com grãos puros) e a terceira foi comprada em uma grande rede de supermercados.

Ao chegar a sua casa, ela pegou um ovo da primeira caixa e rachou-o em uma frigideira; em seguida, fez a mesma coisa com os ovos das demais caixas. Foi então que ela percebeu a diferença entre os três tipos de ovos.

Você consegue ver a diferença da cor das gemas?

O ovo que foi comprado diretamente do agricultor tem uma cor laranja em um tom bem mais escuro, enquanto os outros dois ovos têm uma gema amarelada.

A gema laranja é a mais indicada para comer, segundo especialistas. Ovos com gemas mais escuras possuem um maior valor nutricional e alguns estudos mostram que também possuem uma quantidade ainda mais relevante de ômega 3 e vitaminas, e bem menos colesterol.

Publicidade

Mas por qual motivo existem dois tipos diferentes de gemas? A cor, segundo explicações, é influenciada direta e principalmente pela dieta alimentar da galinha.

Galinhas caipiras que consomem uma dieta variada de grãos, insetos e outras matérias orgânicas, tendem a produzir ovos mais saborosos com gemas coloridas em comparação àquelas que ingerem alimentos e rações industrializados. #Dicas #Alimentação Saudável