Um estudo conta que a sensação de amar também pode magoar pessoas que não estão envolvidas diretamente em um relacionamento amoroso. Nesse estudo, foram reunidas pessoas que foram treinadas para pensar no quanto estão apaixonadas pelo seu par, e com isso demostraram falta de interesse por outras pessoas atraentes do próprio sexo, demostrando agressividade em relação aos mesmos, comparando com as pessoas que foram instigadas a pensar sobre a relação sexual com outros significados.

O pesquisador envolvido no estudo, Jon Maner, que atua como psicólogo na Universidade Estadual da Flórida, conta que “amar é com certeza um dos sentimentos mais positivos de nós humanos, mas junto com esse sentimento positivo vem o lado negro”.

Publicidade
Publicidade

O psicólogo realizou estudos envolvendo 130 pessoas que estão vivendo relacionamentos longos, e com isso foi descoberto que, para proteger seus relacionamentos, as pessoas estão dispostas a atacar possíveis ameaças, principalmente quando são ameaçadas por pessoas bonitas e atraentes.

No primeiro estudo, pesquisadores solicitaram que estudantes que estavam vivendo um relacionamento sério descrevessem um momento em que eles sentiram um amor intenso por seu par ou um momento em que sentiram desejo carnal intenso por outra pessoa. Logo depois, os mesmos olharam imagens de homens ou mulheres bonitos ou não.

Depois disso, eles precisaram classificar o que a imagem ofereceu, essa pergunta foi feita para avaliar quais foram os sentimentos causados nos participantes, incluindo o verdadeiro alvo da pesquisa.

Publicidade

Eles também preencheram alguns questionários descrevendo seu nível de ciúme, respondendo perguntas como: “qual é as chances de você fazer uma visita surpresa para o seu par só para ver com quem ele está?”

Os resultados exibidos demostrou que as pessoas descontraídas e os ciumentos avaliaram as pessoas como igualmente atraentes, principalmente quando se concentravam no desejo sexual pelo próprio parceiro. Porém, quando imaginavam sobre o amor envolvido na relação, o ciumento apresentou negatividade sobre pessoas altamente atraentes, considerando as mesmas como menos sedutoras.

Na segunda fase do estudo, os participantes que estavam em um relacionamento sério deveriam pensar sobre o desejo e amor existente em sua relação. Porém, foram alertados sobre um jogo virtual que seria disputado com outro participante. O vencedor deveria escolher a altura do som que seria usado para punir quem perdesse.

Em seguida, eles passaram a ver fotos dos participantes do jogo, as pessoas ciumentas que foram lembradas de seu amor por seu companheiro amoroso trataram os outros participantes com frieza, desejando os sons mais altos e de longos ruídos.

Publicidade

Logo depois, foram exibidas imagens de pessoas “atraentes, divertidas e interessantes” e do mesmo sexo, demostrando algum tipo de ameaça para o seu relacionamento, fazendo com que os participantes se sentissem desconfiados, já que os mesmo estudavam na mesma faculdade em que seus parceiros estudavam.

Quando os mesmos pensavam em seus parceiros, eles passavam a criticar as pessoas demostradas nas fotos, independente do nível de ciúme contida na personalidade do participante. Com os resultados, os pesquisadores concluíram que pode não existir grandes diferenças entre as pessoas poucos ciumentas. O que importa é o nível de ameaça que a outra pessoa passa para o seu relacionamento, finalizando que o amor pode servir como uma proteção das relações, fazendo com que esse sentimento mantenha a relação por mais tempo. #Curiosidades