Que muitas pessoas fazem muito menos sexo do que gostariam por uma série de razões, tais como por exemplo, stress, libido diminuída e baixa autoestima, não é novidade. O problema, porém, pode ser muito mais comum do que se pensa.

Um estudo que envolveu 6000 voluntários revelou que 45% dos britânicos estão insatisfeitos com a quantidade de #sexo que estão obtendo e que 51% dos voluntários não haviam feito sexo no período de um mês imediatamente precedendo o estudo. A pesquisa foi levada a cabo pela ONG Relate.

Segundo especialistas, suco de beterraba pode ser uma arma para combater estas dificuldades, tendo efeitos especialmente benéficos para os homens, pois, acredita-se que facilita o fluxo de sangue para o pênis, facilitando a #ereção, e aumenta os níveis de testerona no sangue.

Publicidade
Publicidade

Concentrados como Beetactive, que também tem vitaminas, nitratos e boro, tentam ganhar espaço no mercado de produtos para saúde, ajudando, entre outras coisas, a melhorar o desempenho sexual.

Outra opção líquida é o cafezinho, que serve para mais do que deixá-lo acordado à noite para estudar ou trabalhar. Segundo pesquisa do Centro de Ciência da Saúde da Universidade do Texas, em Houston, o café age de forma parecida com o Viagra, facilitando a ereção, conforme o doutor Run Wang, um dos autores do estudo. O delicioso líquido negro relaxa as artérias do pênis facilitando o fluxo de sangue para o órgão sexual. Os pesquisadores dizem ter encontrado menos relatos de disfunção erétil entre homens que tomam entre dois e três xícaras de café diariamente, o que equivale a entre 170 e 350 mg diários de cafeína.

Publicidade

Por alguma razão, a conexão foi mais óbvia entre os voluntários com excesso de peso.

Segundo a doutora Pixie McKenna, consultada pelo jornal Daily Star, outras medidas que podem ajudar os homens são diminuir o consumo de álcool e cortar o consumo de drogas recreacionais, ambos sabotadores de ereção, por assim dizer. Ela disse ainda que problemas eréteis podem ser sintomas de problemas físicos ou psicológicos, que devem ser resolvidos e/ou controlados da melhor maneira possível, para o bem do paciente. Consultar um médico pode ser necessário.