Pesquisadores da Universidade Wilkes, localizada no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, chegaram à conclusão de que a prática regular do sexo pode fortalecer o sistema imunológico e ajudar a proteger o organismo contra gripes e outras doenças. Eles chegaram a esta animadora conclusão depois de examinar a saliva de 111 voluntários entre os estudantes da instituição, 44 deles homens e 67 deles mulheres.

Os voluntários que relataram mais de duas relações sexuais semanais tinham uma saliva com concentração de IgA aproximadamente um terço maior do que a encontrada na saliva de suas contrapartes que faziam menos #sexo.

Publicidade
Publicidade

O IgA (Imunoglobulina A) é um anticorpo, importante no combate mucosas, funcionando como uma primeira linha de defesa do organismo contra vários tipos de infecção.

Um estudo de 2015, realizado por pesquisadores da Universidade de Indiana, chegou a conclusões parecidas ao examinar um grupo composto meio-a-meio por voluntárias sexualmente ativas e voluntárias sexualmente inativas. As voluntárias sexualmente ativas apresentaram mais Imunoglobulina A do que suas colegas de experimento, como no estudo posterior, mas o mais fascinante foi a descoberta de que as mulheres sexualmente ativas tinham mais ou menos de um tipo ou de outro de Linfócitos T a depender de em que estágios do ciclo menstrual estivessem. Explica-se: um grupo de Linfócitos T é mais tolerante das modificações necessárias para o início e a manutenção da gravidez que o outro.

Publicidade

Mulheres sexualmente abstinentes não apresentavam variações. Segundo Tierney Lorenz, um dos autores do estudo, isso significa que o sistema imunológico, para aumentar as chances de concepção e de uma gravidez bem-sucedida, reage a um comportamento de natureza social: a atividade sexual da mulher.

Por último, mesmo o chamado "prazer solitário", acreditam os cientistas, pode ter efeito benéfico para a saúde, pois a ejaculação aumenta os níveis de cortisol, um hormônio que ajuda a regular o funcionamento do sistema imunológico, no organismo.